Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Rede de direitos humanos porto-riquenha faz campanha pela libertação de preso político

A campanha acontece nos meios digitais durante o dia do 73o aniversário de Oscar Lopez Rivera, preso pelos Estados Unidos há 35 anos.


Da Redação

Crédito: 32 x Oscar

A Rede Nacional Boricua de Direitos Humanos e a Agenda Nacional de Porto Rico iniciam nesta quarta-feira (6) uma campanha pela liberdade do preso político mais velho do país, Oscar López Rivera, preso há 35 anos nos Estados Unidos por sua militância na Forças Armadas de Libertação Nacional (Faln), grupo que lutava pela independência do país.

A ação acontece no dia do seu 73o aniversário. As organizações pedem que o presidente norte-americano Barack Obama, em seu último ano de mandato, solte o militante que cumprirá pena até 2023. Oscar só sairia da cadeia com 80 anos.

A ação acontece pelas mídias digitais, no Twitter, as hashtags “#freeoscarlopez” (liberte Oscar Lopez, em tradução livre) e “#regalopaOscar-libertadya” (Presente para Oscar – Liberdade Já) são utilizadas pelas organizações e porto-riquenhos. As mensagens são direcionadas ao presidente norte-americano e a primeira dama Michele Obama exigindo a libertação do ex-guerrilheiro.

Guerrilheiro

Oscar, ainda jovem, saiu de Porto Rico para os Estados Unidos, aos 18 anos lutou na Guerra do Vietnã e foi condecorado com a Estrela de Bronze pelos EUA. Quando voltou a seu país, o alto índice de violência do país, drogas e pobreza despertaram nele a consciência anti-colonizadora.

Iniciou sua militância contra o racismo, independência porto-riquenha e pela cultura do país, foi capturado em 1981 pelo crime de conspiração, por pretender derrubar o governo imposto pelos EUA em Porto Rico. Apesar da acusação contra Oscar, nenhuma prova foi apresentada.

Dos 35 anos em que está detido, Oscar passou aproximadamente 12 deles em prisão solitária, saindo de sua cela apenas poucas horas por semana, e não podendo receber visitas. Alguns relatos documentam que sofreu tratamento desumano e degradante e, diversas vezes, foi negada assistência médica ao prisioneiro.

#ObamaFreeOscar

Sete candidatos ao governo porto-riquenho participaram de uma vídeo-campanha pela libertação do militant. O vídeo #ObamaFreeOscar foi lançado ontem e teve um alcance de 20 mil vizualizações em menos de 24 horas. Os candidatos pedem que o presidente Barack Obama liberte Oscar Lopez. “Nós queremos Oscar”, dizem os candidatos no vídeo.