Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Sem churrasco, sem isopor

Decreto da Prefeitura estipula multa para quem usar equipamentos na rua


Por Raíssa Lopes

De Belo Horizonte (MG)

Meme criado por internautas em protesto contra proibição | Reprodução

A partir de agora, quem usar churrasqueiras, grelhas ou assadeiras em locais públicos de Belo Horizonte poderá pagar multa superior a R$ 1.000.

A atividade foi proibida em decreto protocolado pela Prefeitura de Belo Horizonte na terça-feira (12), juntamente com o já tradicional “isoporzinho”, e apenas comerciantes licenciados poderão utilizar os equipamentos. Além disso, a administração municipal informou que aqueles que desrespeitarem a nova regra também estarão sujeitos a ter os utensílios apreendidos.

Em relação ao isopor, a norma não estabelece tamanho para os recipientes, mas deixa claro que serão aceitos somente aqueles que puderem ser carregados junto ao corpo e contiverem apenas bebidas para uso pessoal. Ficará a cargo da fiscalização, portanto, interpretar se o conteúdo do equipamento infringe ou não a legislação.

Para o ex-candidato a governador do estado pelo PSOL, Fidelis Alcântara, a imposição representa a forma como a política do prefeito Márcio Lacerda (PSB) se desenvolveu ao longo dos anos de mandato. “É evidente a postura de querer privatizar a cidade. E o decreto tem duas direções: garante a exclusividade de mercado e monopólio, forçando que apenas a bebida do particionador do carnaval seja consumida e também ataca diretamente os vendedores ambulantes, que lutam pela regulamentação há muito tempo”, declara.

“Praia de favela”

Em protesto, moradores da cidade criaram o evento “Praia de Favela - Xurrascão e Isoporzaço”, previsto para o próximo sábado (16) na Praça da Estação. A iniciativa já conta com mais de 2.000 pessoas confirmadas e é uma edição da Praia da Estação, que completa seis anos na mesma data. “A Praia, assim como o Carnaval de BH, são ações de enfrentamento. Eu vou comparecer, levar minha churrasqueira portátil e assar a batata do Lacerda, fazer um churrasco vegano”, brinca Fidelis.