Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Site para denunciar tragédia em Mariana é lançado pelo MAB

Página “Tragédia Anunciada” pretende apontar as contradições no rompimento das barragens da Samarco e relatar a luta da população atingida.


Da Redação

Página inicial do site “Tragédia Anunciada” | Reprodução

“O crime no Rio Doce jamais será esquecido”. Esse é o lema do site Tragédia Anunciada, lançado nesta sexta-feira (5) feira pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB). Criado pelo coletivo de comunicação do movimento, o site lançado 90 dias após a tragédia pretende denunciar as contradições do rompimento da barragem de rejeitos da Samarco, mineradora controlada pela Vale e BHP Billiton, que rompeu no último dia 5 de novembro na cidade de Mariana (MG).

A plataforma ainda se propõe a dar visibilidade à organização dos milhares de atingidos ao longo de toda a bacia do Rio Doce.

“Esse site pretende sensibilizar a opinião pública e não deixar que esse crime passe em branco e seja repetido outras vezes. É uma tragédia que não pode ser esquecida, tanto porque existem diversas pendências e demandas para os atingidos. E também para evitar que outros crimes semelhantes ocorram”, afirma Guilherme Weimann, membro do coletivo de comunicação do MAB.

O site abriga conteúdos produzidos por diversos veículos de comunicação e movimentos populares que cobriram a tragédia, de forma a mostrar como a população e o meio ambiente foram afetados. A intenção é de que os atingidos de Mariana possam também produzir conteúdo para o site. Além disso, a página pretende levantar a discussão de que as barragens desta região não são as únicas a causar esses impactos.

“Temos mais de 2 mil barragens no Brasil, que para além de barragens de rejeito, são feitas para construção de hidrelétricas e canais de acumulação de água”, explica Weimann.