Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Governador Pezão abandonou Maricá (RJ), diz deputada

Governo do Estado proibiu as ações preventivas contra enchentes, em dezembro


Da Redação,

Do Rio de Janeiro (RJ)


Prefeitura faz dragagem nos rios e canais de Maricá | Foto: Paulo Polônio

Maricá viveu dias difíceis nas últimas semanas. Desde o dia 29 de fevereiro a cidade estava alagada, devidos às chuvas intensas. O problema só começou a ser solucionado quando a prefeitura abriu o Canal da Barra e liberou o escoamento da água acumulada, na semana passada.

Cerca de 500 pessoas ainda estão em abrigos da prefeitura e outas duas mil estão desalojadas, hospedadas na casa de parentes e amigos.

A deputada estadual Rosangela Zeidan (PT) lamentou o uso político da tragédia de Maricá. Ela afirma que o governo de Luiz Fernando Pezão (PMDB) não prestou a devida atenção ao município por ter divergências políticas com o prefeito de Maricá, Washington Quaquá (PT).

“A prefeitura solicitou, em dezembro passado, a limpeza desses canais como medida preventiva para as chuvas de março e se ofereceu para fazer o serviço. Mas o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) recusou o pedido, facilitando assim as enchentes e suas consequências”, denunciou Zeidan, que é moradora de Maricá.

Segundo a deputada, o Inea “proibiu e impediu” a prefeitura de realizar o trabalho preventivo de dragagem dos rios e canais de Maricá, o que provocou o acúmulo de água na cidade. A prefeitura teve que abrir os canais para aliviar o sofrimento da cidade, mesmo sem a autorização do Inea.

A deputada afirma ainda que o governador Pezão abandonou Maricá. “O governador Pezão não fez nem uma ligação para Maricá. Na enchente de 2010, quando todo o estado sofreu, o então governador Sérgio Cabral teve outra atitude. Sobrevoou a cidade e se reuniu com o prefeito Washington Quaquá, em Maricá, para discutir ações conjuntas”, lembra Rosangela.