Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Código Florestal: herança maldita de Lula

Ao apagar da luzes de Cancun, como desse governo, corremos o risco de ver o Brasil legalizar a destruição final de nossas florestas


Roberto Malvezzi (Gogó)

Se o desmonte do Código Florestal for confirmado ainda esse mês, então ele será o ícone da herança maldita de Lula. Ele será o auge do desmonte da legislação ambiental brasileira sob o governo desse presidente.

Poderíamos citar tantas outras, camufladas até agora pela retirada de milhões de pobres da miséria. Mas, o fato de tirar tanta gente desse patamar, não justifica e nem dá cheque em branco para que sinta-se com autoridade para destruir o que a sociedade levou décadas para edificar.

Já mexeu nos transgênicos, na concessão de florestas para exploração privada, na concessão de espelhos d’água para piscicultura privada, avançou no mercado de águas como é o caso da transposição, soltou os cachorros do capital sobre as jazidas minerais, ameaça soltar as usinas atômicas sobre as cabeças dos pobres do São Francisco. É o que vemos, não são suposições e nem conjecturas.

Ao apagar da luzes de Cancun, como desse governo, corremos o risco de ver o Brasil legalizar a destruição final de nossas florestas, a drenagem de nossos rios, acelerando os efeitos catastróficos das mudanças climáticas.

Se assim se confirmar, é bom lembrar que esse crime não foi cometido pelo mordomo.

Roberto Malvezzi (Gogó) é assessor da Comissão Pastoral da Terra