Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Em um ano, São Paulo registra mais de 460 mortes

Gestora de saúde diz que “praticamente todos os acidentes aconteceram em situações previsíveis e preveníveis”


Jorge Américo,

da Radioagência NP

O estado de São Paulo registrou 464 mortes em decorrência de acidentes de trabalho no ano de 2011. Levantamento da Vigilância Sanitária Estadual indica que as principais causas dos óbitos foram os acidentes de trânsito, quedas de edifícios, exposição à corrente elétrica e ferimentos causados por objetos lançados ou em queda.

A diretora da Divisão de Saúde do Trabalhador, Simone Alves dos Santos, alerta que “praticamente todos os acidentes aconteceram em situações previsíveis e preveníveis”. Desde 2006, 1.75 mil trabalhadores perderam a vida durante o expediente.

Durante todo o ano, foram notificados 55,4 mil acidentes ocupacionais no estado, sendo que os gestores municipais de saúde não precisam ser informados das ocorrências de menor gravidade. Além do elevado índice de intoxicação, há registros de câncer relacionado ao trabalho, transtorno mental e perda auditiva induzida por ruído.

Na semana passada, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou um estudo destacando que dos 500 mil casos de câncer registrados no país todos os anos, ao menos 25 mil têm relação com o trabalho exercido pelo paciente.

Segundo o Inca, a exposição a produtos químicos e a falta de equipamentos de segurança adequados estão entre os causadores de mais de 19 tipos de tumores malignos.