Ciência

ARTIGO | Se a lua toca no mar, ela pode nos tocar?

Colunista do Brasil de Fato MG comenta os efeitos da lua no mar e na vida dos humanos

Brasil de Fato | Belo Horizonte

,

Ouça a matéria:

A Lua não influencia quando a menstruação virá nem em qual é o melhor dia para ir ao salão / Reprodução

Há muita gente que concorda com a Sandy e o Junior. Para essas pessoas, a lua tem o poder de influenciar diversos fatos que ocorrem na Terra. A lista é longa: marés, crescimento vegetal, comportamento animal, ciclo menstrual, crescimento do cabelo, taxas de crimes e de suicídios, partos e abortos e até na saúde mental! Seriam todos lunáticos? O que a ciência diz sobre isso?

Nosso satélite natural é o quinto maior de um time de cerca de 180 existentes no sistema solar. Sua massa é 81 vezes menor que a da Terra. Seu diâmetro é de 3.500 km. Gira ao nosso redor e ao redor de si em um ciclo de 29,5 dias. Formou-se logo após a Terra, há cerca de 4,5 bilhões de anos. E, quem quer dar um pulo lá, deve se preparar para viajar 380 mil km.

A ciência, além de levar 12 homens à Lua, já fez diversos estudos para entender a relação entre ela e a vida aqui na Terra. É fato que ela participa, junto com o Sol, do controle das marés, fenômeno relacionado à gravidade. Já sua luminosidade (reflexo da luz solar e que varia ao longo do ciclo) possui relação comprovada com o comportamento de animais de hábitos noturnos. E, ao fazer a maré subir e descer, ela afeta indiretamente a vida marinha, as correntes oceânicas, a pesca e o dia de quem quer curtir uma praia.

Sobre os outros fenômenos citados (fertilidade, comportamento humano, crescimento vegetal e capilar) os estudos não comprovaram qualquer relação. Ou seja, desencana, a Lua não influencia quando a menstruação virá nem em qual é o melhor dia para ir ao salão.

Mas, se ela afeta as marés, não é esperado que também afetasse nosso corpo, que é formado basicamente por água? Segundo as contas do astrônomo George Abell, devido à distância, a força gravitacional que um mosquito sobre sua cabeça lhe faz é maior do que a da Lua.

Para calcular a força da gravidade que um corpo exerce sobre outro, se usa a massa de ambos e a distância entre eles. Assim, a força que a Lua exerce sobre a imensa massa de água dos oceanos é significativa. Já a que age sobre os cerca de 50 kg de água de um organismo é praticamente nula. Para ver isso, basta observar que num galão de 50 kg, numa piscina ou lago com bem mais água, o fenômeno da maré é imperceptível. 

A crença no poder da Lua sobre fatos da vida vem da época em que a humanidade só tinha os astros como ferramenta para marcar o tempo. Com seu padrão cíclico, ela era um ótimo parâmetro para medir o ciclo das coisas. Hoje, entendemos muito mais sobre o universo e temos melhores ferramentas para nos orientar.

Um abraço e até a próxima!

*Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de MG.

Edição: Joana Tavares