Seleção Brasileira na Copa do Mundo

PAPO ESPORTIVO | Chegou a hora de recomeçar

É hora de rever os erros, aprender com eles e se preparar para o novo ciclo visando a Copa do Mundo de 2022

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Apesar dos erros, Tite deve permanecer no comando da Seleção Brasileira / Lucas Figueiredo / CBF

Bom, acho que nem preciso dizer como é a sensação de ver a Copa do Mundo chegando ao seu fim e não ver o Brasil na final. A eliminação diante do bom time da Bélgica foi mais uma daquelas ocasiões em que os deuses do velho e rude esporte bretão mostram como podem ser cruéis. Depois de uma primeira etapa bem fraquinha, a Seleção Brasileira martelou até não poder mais. Pena que aquele não era o nosso dia. Paciência. Vida que segue.

É por isso que é hora de recomeçar. É hora de rever os erros, aprender com eles e tirar as lições necessárias para 2022. Talvez com a base utilizada na Rússia um pouco mais cascuda reforçada por novos valores que surgiram (ou que vão surgir) possa nos deixar mais próximo do título. Não vou reforçar a tese de “terra arrasada” daqueles que defendem uma mudança só porque a Seleção Brasileira não conquistou o hexa. Vale lembrar que a Alemanha não demitiu Joachim Löw quando a equipe ficou pelo caminho durante a Eurocopa de 2008 e a Copa de 2010.

Este que escreve defende que Tite deve permanecer no comando do time. Sim, o treinador do escrete canarinho cometeu erros. A insistência em jogadores lesionados e a demora para mexer no time titular são alguns exemplos. Mas se você se lembrar direitinho, o discurso antes da sua chegada era se a Seleção Brasileira conseguiria se classificar para a Copa do Mundo ou não. Tite chegou, fez as mudanças necessárias e recuperou o moral da equipe. E isso não é pouca coisa.

Que Tite e a Seleção Brasileira aprendam com os erros e se recuperem o mais rápido possível. Ano que vem já tem Copa América aqui mesmo em nosso país. E uma vitória diante da nossa torcida seria simplesmente sensacional.

ENQUANTO ISSO, NO INSTAGRAM DE NEYMAR…

Fui uma das pessoas que defenderam Neymar das críticas que recebeu durante a Copa do Mundo e não me arrependo disso. Mas a grande verdade, meus amigos, é que o camisa dez não se ajuda. Nem dentro e nem fora de campo.

Um dia depois da derrota para a Bélgica, Neymar postou no seu Instagram uma foto na qual dizia que a eliminação era “o pior momento da sua carreira”. Até aí, tudo bem. O grande problema foi ver os comentários. Atores, jogadores de futebol, músicos e outras pessoas apoiando o camisa dez. Nenhuma crítica. Nenhuma. Não parece, mas isso é preocupante. Enquanto outros atletas dão a cara a tapa, Neymar se tranca dentro da sua bolha. Uma coisa é se preservar. Outra é se fechar para todo tipo de crítica. Inclusive as construtivas.

Não defendo que ele receba mensagens de ódio e ameaças de morte. Apenas vejo a necessidade de sair dessa bolha e viver mais perto da realidade. Sem “parças” e sem blindagem de assessores de imprensa. Isso faz um bem danado, Neymar. Pode acreditar.

CROÁCIA E FRANÇA FAZEM A FINAL DA COPA DO MUNDO

A França é a seleção mais fria e calculista dessa Copa do Mundo. E a Croácia mostrou uma superação incrível. Três prorrogações não é pra qualquer um. Embora não seja a decisão dos sonhos deste que escreve, a partida tem tudo para entrar para a história dos Mundiais. De um lado, a categoria de Griezmann, Mbappé e Pogba. Do outro, a fibra de Madzukic, Modric, Perisic e Rakitic. Quem vai ficar com o título da Copa do Mundo? Essa pergunta, meus amigos, só será respondida nesse domingo (15).

Grande abraço e até a próxima!

Edição: Brasil de Fato (RJ)