Projeto busca expandir benefícios da planta considerada “Árvore da vida”: Moringa

Imagem de perfil do Podcast
Momento Agroecológico

Ouça o áudio:

Mudinhas da chamada "Árvore da vida" são comercializadas a R$ 35,00 / Karisthulle Reis
Assentados do MST cultivam e comercializam planta medicinal e seus derivados, ricos em nutrientes e que purificam águas

Com dois mil pés da espécie Moringa Oleifera plantados e cinco mil mudas prontas para plantio e comercialização o “Projeto Moringa Oleifera, saúde e vida” leva informação e cuidado das propriedades medicinais e nutritivas da planta à Região de Pereira Barreto, em São Paulo, no Acampamento Três Irmãos, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e atualmente é cultivada no Assentamento Roseli Nunes, no município de Itapura.

A pequena agricultora e idealizadora do Projeto, Maria de Fátima Campos, teve o primeiro contato com a planta há cinco anos. Ela ficou encantada com as propriedades medicinais e nutritivas da espécie tropical Moringa Oleifera, e decidiu investir no plantio agroflorestal. "Essa árvore é considerada como árvore da vida. Então as sementes servem para purificação de água. O pó serve para colocar em sopa, suco, coloca no feijão", diz.

Maria de Fátima ressalta que a planta oferece mais vitamina A do que a cenoura, maior quantidade de vitamina C do que a laranja, mais ferro do que o espinafre e mais potássio do que a banana. 

Da planta pode-se aproveitar as folhas, as raízes e as sementes, que servem como suplemento alimentar e previnem várias doenças, como explica a filha de Fátima, a estudante de direito Karisthulle Reis: "É um dos vegetais mais ricos em proteína. Seus fitoativos ajudam a diminuir o colesterol ruim, controla a hipertensão arterial, combate as inflamações, reforça o sistema imunológico, previne anemia ao alto teor de ferro, combate desnutrição, abaixa o nível de glicose do sangue, ajuda na articulação, por ser feito com anti-inflamatório natural. Ativa as funções cerebrais, trazendo muita energia ao corpo, fortalecendo os ossos e músculos", comenta Reis.  

Karisthulle Reis ainda explica o manejo da planta: "De uma muda pra outra a gente estipula cinco metros, porque quando ela cresce ela pega uma altura bem significativa, de 2 a 3 metros de altura. Ela precisa de espaço. Cada quatro meses a gente faz a colheita das folhas Depois da colheita é feita a desidratação da folha, a gente põe pra secagem, pra ela se desidratar no sol, de uma forma bem natural. Dessa desidratação a gente separa as folhas pro chá e as folhas que vão fazer o suplemento alimentar, que é o pó da moringa". 

O projeto vende pacotinhos com 100g do pó da Moringa e pacotinhos com 100g da folha da planta a 10 reais cada. As mudinhas são comercializadas a R$35,00. 

Para encomendar este remédio tão eficaz e natural basta entrar em contato pelo email [email protected] ou pelo telefone DDD 18 9991526730.

Karisthulle enfatiza a importância do MST e do projeto na vida das famílias que participam da "Moringa Oleifera, vida e saúde", devolvendo a dignidade ao povo de extrema baixa renda da região com terra, trabalho e saúde. 



 

Edição: Guilherme Henrique