Resistência

12 horas de programação gratuita no Baixo Centro de BH

Evento é resposta a uma onda de políticas excludentes feitas nos últimos meses

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Projeto surgiu em 2013, tem caráter cultural e político / Thiago Rodriges Souza

Dezenas de coletivos autônomos de Belo Horizonte se mobilizam para organizar um ato político e cultural no domingo (27). A Ocupação 9 – A Rua Vive! contará com 12 horas de programação para diversos públicos, contando com atrações musicais, performances teatrais, aulas e oficinas, além de brincadeiras infantis.

“Temos muita gente somando, muita gente querendo fazer acontecer e buscando que algo diferente aconteça na cidade”, diz Nathalia Orleans Barcelos, ativista do movimento Viaduto Livre e uma das colaboradoras desta edição.

A Ocupação é uma forma de manifestação cultural e política que surgiu em 2013, durante a ocupação da Câmara dos Vereadores. “A primeira edição foi concretizada no dia da desocupação, e foi um momento muito simbólico para a cidade”, afirma Du Pente, um dos ativistas da ocupação. “Bandas e artistas parceiros compareceram e fizeram apresentações como forma de apoiar a causa”, acrescenta. 

Desde então, houve mais sete edições, que discutiram o uso do espaço público. Neste ano, terá como tema “A Rua Vive!”. O protesto é organizado como resposta a uma onda de políticas de caráter excludente feitas nos últimos meses, como a cessão do uso do Viaduto Santa Tereza para a iniciativa privada e a brutalidade da polícia no tratamento com moradores de rua.

A Ocupação acontece na rua Aarão Reis, entre o Viaduto Santa Tereza e a Praça da Estação, com várias atividades simultâneas, das 10h às 22h.Mais informações em aqui.

Edição: Joana Tavares