Experimentação

Coluna | Estar aberta à dúvida: uma das características mais legais da Ciência!

Algo que hoje é verdadeiro, amanhã, a partir de uma descoberta ou nova teoria, pode ser revisto

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,

Ouça a matéria:

"Ao peitarem autoridades da época, os primeiros cientistas abriram uma nova era para a humanidade. No lugar do dogma, a observação" / Reprodução

“Dieta rica em gorduras aumenta longevidade, diz estudo”. Ué, não era o contrário? Não é raro nos depararmos com notícias como essa, em que algo que sabíamos é desmentido. E logo estamos a xingar os pesquisadores, que nunca se decidem sobre o que é bom ou ruim afinal, não é mesmo?

Acontece que essa é uma das características mais legais da ciência! Ela está sempre aberta à dúvida. Algo que hoje é verdadeiro, amanhã, a partir de uma descoberta ou nova teoria, pode ser revisto.

Por exemplo, em 2015 um grande experimento sobre ondas gravitacionais colocou em xeque a Teoria da Relatividade de Einstein. Se as tais ondas fossem detectadas por um moderno aparelho (chamado interferômetro), Einstein estaria correto; se não fossem, a teoria de um dos maiores nomes da física precisaria ser revista.

Certamente muito do que entendemos e acreditamos hoje daqui a um tempo será superado. E isso é ótimo! Mostra que as ideias da sociedade estão em constante movimento. Que o que é não será assim para sempre. 

Quando a ciência surgiu, essa postura trouxe muitos problemas. Até o século 16, algo era considerado verdadeiro a partir do parâmetro da autoridade. Algo era certo porque alguém importante falou, ou porque está escrito em algum lugar importante. E ponto final.

Ao peitarem as autoridades da época, os primeiros cientistas abriram uma nova era para a humanidade. No lugar do dogma e da tradição, a observação e a experimentação.

Imagine se os pesquisadores das ondas gravitacionais respeitassem tanto Einstein a ponto de serem incapazes de testar suas hipóteses, de duvidarem do que ele previu? Isso tornaria impossível novas descobertas e tecnologias.

Então a verdade é inalcançável, e estaremos sempre errados? Não. A verdade está ao nosso redor, na realidade que nos cerca. A cada nova descoberta, conhecemos partes dessa verdade, e estamos sempre avançando para conhecê-la mais e mais.

No final das contas, as tais ondas gravitacionais foram detectadas (vindas da colisão de dois imensos buracos negros), o que fez com que a teoria de Einstein saísse fortalecida. E isso nos possibilita seguir mais firmes na direção do entendimento dos fenômenos mais complexos do universo. Para descobrir as verdades mais escondidas.

Portanto, quando você ouvir que cientistas discordam, não se chateie. É apenas o trabalho deles.

Um abraço e até a próxima!

*Renan Santos é professor de biologia da rede estadual de Minas Gerais

Edição: Joana Tavares