MANIFESTAÇÕES

Bahia tem dia de mobilização e trancamento de mais 12 pontos em rodovias

Movimentos populares e organizações realizam atos em defesa da democracia e de Lula em todo território baiano

Brasil de Fato | Salvador (BA)

,
As ações, que começaram na terça (23), seguem nesta quarta (24) em várias regiões da Bahia. / Alexandre Xandó

Desde a terça-feira (23), movimentos sociais, sindicatos e partidos se mobilizaram em toda a Bahia. Logo no início da manhã, trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra fecharam rodovias federais e estaduais em mais de 10 pontos e em cinco regiões do estado. As mobilizações fazem parte das diversas lutas que acontecem em todo Brasil em defesa da democracia e pelo direito do ex-presidente Lula ser candidato, com o mote “Eleição sem Lula é Fraude”, em virtude do Julgamento do ex-presidente, que ocorre na manhã desta quarta-feira (24) em Porto Alegre, RS.

Evanildo Costa, da Direção Nacional do MST, explica que “as ações somam aos atos políticos da classe trabalhadora em todo país que, mais uma vez, vem denunciar o golpe. Não aceitaremos e não permitiremos que assassinem a jovem democracia brasileira”.

Além dos trancamentos de rodovias, diversos atos, vigílias e marchas estão na agenda dos movimentos e organizações populares em toda a Bahia. Um acampamento está acontecendo em Vitória da Conquista, na região Sudoeste. Em Salvador, ocorreu uma Tribuna Popular na qual foi reproduzido um julgamento, organizado pela Frente de Juristas pela Democracia e pela Frente Brasil Popular, em frente ao Fórum Ruy Barbosa no final da tarde da terça-feira. Estão marcados ainda para esta quarta-feira um ato no bairro de Cajazeiras, 11h da manhã e uma marcha no Centro da cidade no período da tarde.

Para Danielle Ferreira, da Secretaria de Movimentos Populares do PT na Bahia, a importância de estar nas ruas é que “nesse momento em que o país passa por grandes retrocessos e conservadorismo, com uma elite que quer dirigir o país contra os direitos do povo, mais do que nunca é o momento de nos manifestarmos e defender a democracia”, pontua Danielle.

Segundo Elen Rebeca, da Coordenação Nacional do Levante Popular da Juventude, são grandes os desafios para o povo brasileiro em 2018. “Nossos desafios começam pela defesa do direito de Lula ser candidato e pela defesa da democracia, mas será um ano de muitas lutas. Onde teremos que romper as barreiras da mídia golpista, realizar trabalho de base, mobilizar amplos setores para avançar na construção de uma alternativa que nos conduza a um país democrático e soberano”, conclui Elen.

 

Edição: Elen Carvalho