JUVENTUDE

Levante Popular da Juventude realiza eventos em diversas comunidades no Rio

Os pré-acampas fazem parte da construção do 3º Acampamento Estadual do movimento que vai acontecer de 31 a 3 de junho

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Levante em ato contra a redução da maioridade penal no ano passado no centro do Rio / Levante Popular da Juventude

O Levante Popular da Juventude vai realizar um acampamento que reunirá mais de 500 jovens de todo o estado do Rio. Para cumprir o desafio, o movimento tem se organizado para conhecer e apresentar o Levante em novos territórios. Por isso, atividades estão sendo realizadas no Sul Fluminense, Baixada, Região Serrana, Norte Fluminense, na capital do estado e em Niterói.

Um desses eventos foi realizado no último domingo (20) na comunidade Cerro Corá, no Cosme Velho. No local, o movimento de juventude já constrói o pré-vestibular popular do Cerro Corá em conjunto com a associação de moradores, e nesse fim de semana realizou uma feijoada com música para conversar com outros jovens da própria comunidade e de localidades vizinhas.

"Foi um momento muito importante de confraternização da juventude. Fizemos uma apresentação do nosso documentário do segundo acampamento estadual [que se passa em parte no Cerro Corá]. E foi muito bom pra apresentar o Levante pra galera do morro que ainda não conhece, deu pra gerar também uma mobilização", contou Janderson Dias que é militante do movimento, morador da comunidade e estudante de história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

"A gente tem construído no Cerro Corá um processo de mobilização bem bacana e a ideia é que essa comunidade seja impulsionador do trabalho territorial no Rio de Janeiro", explicou Luma Vitorio, militante do Levante. Para ela um dos diferenciais do acampamento é a construção justamente nesses locais, o que o Levante chama de trabalho territorial.

"É a organização dos jovens das periferias e bairros. É necessário enfrentar um desafio que está colocado para a esquerda brasileira e carioca: entrar nas periferias e a organizar o povo", disse a estudante de Serviço Social. Essa necessidade se mostra ainda mais na conjuntura do estado, com a intervenção militar. "É fundamental que a gente entenda a centralidade que tem de organizar essa juventude que hoje está na periferia, está perdendo direitos", adicionou.

Outros pré acampamentos vão acontecer durante essa semana, em comunidades e universidades. Confira a agenda:

Dia 22: Rocinha (14h); Morro dos Prazeres (17h); Universidade Federal Fluminense  - Instituto de Ciências Humanas e Filosofia (17h) e Universidade Federal do Rio de Janeiro - Faculdade Nacional de Direito (17h)

Dia 23: Morro da Providência (20h)

Dia 25: Morro do Cruzeiro, Queimados (20h) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (19h)

Dia 27: Rocinha 

Dia 29: Universidade Federal do Rio de Janeiro - Praia Vermelha (19h)

Estão programados também eventos nas comunidades da Pereira, Falet, Maré e Borel. Para mais informações, basta acessar a página do Facebook do movimento: https://www.facebook.com/levanteRJ/

Financiamento

Outro desafio que o movimento tem enfrentado é o financiamento do terceiro acampamento. Como uma das formas de viabilizar o evento o movimento está divulgando sua campanha de financiamento coletivo. Eles estão recolhendo contribuições que precisam totalizar R$15 mil  até o dia 31 de maio, quando começa o evento. Se no fim do prazo a meta não for atingida, as contribuições voltam para os benfeitores.  A colaboração deve ser feita no site da Benfeitoria https://benfeitoria.com/3AcampaRJ e tem contribuição possível para todo os bolsos. Os valores vão de R$10 até R$ 5 mil.

Edição: Jaqueline Deister