Comitiva

Senadores inspecionam carceragem da Polícia Federal em Curitiba

Integrantes da Comissão de Constituição e Justiça foram ao Paraná averiguar condições de segurança e saúde de Lula

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,

Ouça a matéria:

Senadores em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, no Paraná / Foto: Joka Madruga/Agência PT

A carceragem da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba recebeu, nesta terça-feira (17), visita oficial da Comissão de Constituição e Justiça do Senado para avaliar as condições de saúde e segurança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, detido há 101 dias em cumprimento a ordem do juiz de primeira instância Sérgio Moro.

Realizaram a diligência os senadores Renan Calheiros, Roberto Requião e Edison Lobão (todos do MDB). Armando Monteiro (PTB) e Tião Viana (PT) também participaram da visita à carceragem.

Tião Viana, relator do pedido de visita, afirmou que se trata de uma comissão supra-partidária, que tem como objetivo avaliar as condições das pessoas que estão detidas no prédio. “Lula não quer nenhum tipo de concessão, apenas espera um julgamento justo, em respeito à sua história e em respeito ao povo que confia nele”, declarou.

Requião disse também que que o ex-presidente insiste em provar sua inocência diante de seus acusadores no Judiciário. “Quanto ao presidente Lula, nós encontramos uma vontade inquebrantável, acreditando na sua inocência e esperando que as suas apelações sejam julgadas como consequência da sua liberação”, contou.

Para Lobão, Lula escolheu esse caminho por uma questão de dignidade. “Ele poderia ter tido outra direção. Ele está na convicção plena de que provará sua inocência e que sairá daqui limpo, como ele sempre foi na vida”, disse o senador.

Renan Calheiros declarou que o julgamento de Lula entra em conflito com a Constituição Federal e, portanto, em conflito com a democracia. “Viemos também demonstrar nossa solidariedade a Lula, pelo que ele representou e representa para o nosso país”.

Além disso, o senador alagoano declarou apoio à pré-candidatura de Lula. “O presidente Lula mais do que nunca é um preso político e a sua presença crescente nas pesquisas de opinião é a certeza do povo brasileiro de que isso está acontecendo. Eu o apoio pelas convicções que tenho da inocência dele, não há materialidade”, completou.

Edição: Diego Sartorato