COMUNICAÇÃO

Evento aproxima a população do jornalismo popular e sindical

O festival é inspirado em antigas festas realizadas pelos jornais comunistas

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
A Praça da Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, foi o palco dos debates sobre comunicação sindical e popular / Jaqueline Deister/Brasil de Fato

Um dia para celebrar a comunicação popular e sindical. Nesta terça -feira (24), a Praça da Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro, foi palco de debates, aulas públicas e apresentações culturais que rememoraram 1968 e as lutas sociais que há 50 anos marcaram o país.

O 2° Festival da Comunicação Sindical e Popular é realizado pelo Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC). Cláudia Santiago, jornalista e coordenadora do NPC, explica que o objetivo do Festival é mostrar para a população que transita pelo centro os jornais que são produzidos pela imprensa alternativa e sindical.

“Realizar este festival foi um desafio bem grande. Estou feliz porque a intenção era termos 20 barracas e faltou espaço para a quantidade de organizações”, ressaltou.

O festival é inspirado nas antigas festas realizadas pelos jornais comunistas. O Brasil de Fato marcou presença também em uma das barracas do evento distribuindo  gratuitamente os últimos exemplares do jornal.

Além do BdF, sindicatos e outros jornais populares também estiveram presentes. Durante o  encontro nomes como Cid Benjamin, Stanislaw Szermeta, Darlan Montenegro, Dulce Pandolfi e Luis Eduardo Mergulhão Ruas enriqueceram as discussões sobre uma comunicação plural e democrática.

Edição: Mariana Pitasse