Eleições 2018

“É resistência o que fazemos”, diz Professora Josete

Vereadora afirma que, na defesa do serviço público, muitas vezes fica sozinha na Câmara

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,

Ouça a matéria:

Josete foi eleita vereadora pela primeira vez em 2004, pelo PT, reelegendo-se em 2008 e 2012. / Divulgação

A vereadora Professora Josete, PT, foi eleita pela primeira vez em 2004, reelegendo-se em 2008 e 2012. Em entrevista exclusiva para o Brasil de Fato relata como tem sido sua trajetória como mulher e, muitas vezes, atuando sozinha na defesa do serviço público na Câmara de Vereadores.

Brasil de Fato – Você foi presidente do Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) e já militava no Partido dos Trabalhadores desde 1990. Como se deu sua decisão em se candidatar vereadora?

Foi uma decisão coletiva, porque o Sindicato entendeu que era importante ter uma representação da categoria. Meu nome acabou sendo escolhido para ocupar este espaço. Aceitei o desafio e fui eleita já na primeira disputa e, desde lá, temos um projeto coletivo debatido junto à base.

Brasil de Fato – Como é fazer política sendo mulher e algumas vezes, sozinha, na oposição a gestões da Prefeitura Municipal de Curitiba

Este é um desafio diário, pois trata-se de um espaço extremamente machista.  Além disso, entendo que infelizmente ainda há por parte da maioria dos vereadores um entendimento equivocado do seu papel.  A fiscalização é um dever de todo e qualquer vereador, independente dele ser base de apoio ou oposição. Na leitura deles, quem apoia a gestão, não fiscaliza. Então, ser mulher e ainda oposição, sofre-se duplamente a pressão.

Brasil de Fato – O brasileiro tem mostrado descrença em relação aos partidos políticos.  Qual sua atuação para diminuir esse sentimento em relação à política partidária?

Tenho buscado fazer um debate colocando que um partido político precisa ter um projeto para a sociedade. Neste sentido vejo que há muita fragilidade na grande parte dos partidos no nosso país. Tento sempre levar as pessoas a refletirem quais os partidos quem tem um projeto claro e a partir daí, trago o Partido dos Trabalhadores (PT), que nos governos Dilma e Lula mostrou que tem projeto e todas as conquistas foram fruto de uma construção coletiva.  Mas, é preciso dizer, que temos um outro lado para enfrentar, que é a mídia comercial que faz a desconstrução e desqualificação diária da política.

Brasil de Fato – Como uma representante dos servidores públicos no legislativo, como fazer a defesa do serviço público que tem sido tão atacado na atual conjuntura?

A partir do momento que ouvimos a base podemos estabelecer os mecanismos de discussão dentro da Câmara, tendo sempre como referência quem vive diariamente estes ataques em especial a perda de direitos. Hoje temos uma bancada da base do Prefeito que é totalmente insensível as demandas da categoria. O Prefeito Rafael Greca tem conseguido aprovar todos os projetos que retiram direitos dos trabalhadores. Portanto é resistência o que fazemos, dando voz aos servidores públicos.

Edição: Frédi Vasconcelos