CRÍTICA À PRISÃO

Lula não ser representado em debate é absurdo, segundo Vagner Freitas

Ex-presidente recebe visita de presidente da CUT ao lado de secretária-geral da Confederação Sindical Internacional

Curitiba (PR)

,
“A mensagem dele é muito clara: ele está determinado a ser presidente", afirma Sheron Burrow / Claudio Kbene

No dia 9 (quinta), o candidato à presidência pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, recebeu as visitas da australiana Sheron Burrow, secretária-geral da confederação sindical internacional e do dirigente nacional da CUT, Vagner Freitas.

Sheron colocou que se sente ao mesmo tempo honrada e triste ao visitar Lula e que levou a solidariedade de 37 milhões de trabalhadores do mundo todo ao candidato. Para ela, o ex-presidente não é culpado de nenhum crime, a não ser ter levado dignidade e prosperidade ao povo, o que incomoda as elites que não pretendem dividir a riqueza do país com a população. “A mensagem dele é muito clara: ele está determinado a ser presidente. Ele não tem a menor intenção de retirar sua candidatura. Por quê ele quer ser presidente? Porque ele está preocupado com seu país. Ele sabe que seu povo não precisa viver em pobreza e que não precisa viver sem bons empregos”, declarou a líder sindical.

Ela destacou o fato de que Lula é um preso político e isso é conhecido pela comunidade internacional. “Esse homem é um líder para o Brasil, mas ele também é um líder e um companheiro para toda a classe trabalhadora ao redor do mundo”, explicou Sheron.

Sobre a Vigília Lula Livre, formada e mantida por militantes em defesa da democracia, Sheron disse que o fato das pessoas estarem ali e deixarem seu cotidiano de lado é importante para Lula: “Ele me disse que as pessoas que estão aqui são seu espírito e que sabe do sacrifício que é as pessoas desistirem do seu dia a dia para estarem aqui lhe prestando solidariedade”.

Representação de Lula

Vagner Freitas disse que Lula está bem de saúde e disposto, inclinado a manter sua luta pelo Brasil. Segundo o dirigente da CUT, o candidato vai lutar até o fim para que esteja nas urnas durante o pleito de 2018.

Ao falar sobre o debate da Bandeirantes, onde Lula não esteve representado, Vagner enfatizou que a tarefa de Fernando Haddad, dada a ele pelo próprio candidato, é estar onde o ex-presidente não possa estar. “É um absurdo não poder estar representado no debate. A Bandeirantes não aceita Haddad, não aceita sequer que exista uma cadeira livre para representá-lo enquanto candidato”, criticou o dirigente cutista, que reiterou o recado de Lula: ao apresentarem uma prova que seja, automaticamente o candidato do PT estará fora das eleições deste ano.

Médicos pelo povo e pela democracia

No dia 9 a tarde, 46 médicos de oito estados brasileiros entregaram uma carta ao ex-presidente Lula e protocolaram tentativa de visita na superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Os médicos organizados nos movimentos Médicos pela Democracia e Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares justificaram a visita para fins de vistoria médica e humanitária ao ex-sindicalista e presidente. No entanto, a superintendência não aceitou a petição protocolada.

Edição: Pedro Carrano