Eleições 2018

Massacre dos professores paranaenses é principal assunto no primeiro debate eleitoral

Candidaturas ligadas ao governo Richa tiveram dificuldades para se desvincular

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Cida Borghetti (Progressistas), Doutor Rosinha (PT), João Arruda (MDB), Ogier Buchi (PSL), Professor Piva (PSOL) e Ratinho Junior (PSD) / Reprodução

Os candidatos e candidata ao Governo do Estado do Paraná se enfrentaram no primeiro debate realizado pela Tv Band Curitiba, na sexta-feira (17), sendo uma oportunidade para entender as estratégias eleitorais de cada candidatura.  Os candidatos do PT e PSOL, Dr. Rosinha e Professor Piva, respectivamente, provocaram o posicionamento dos candidatos ligados à Beto Richa (PSDB), sobre o massacre do dia 29 de abril de 2015. Nesta data, professores e funcionários de escola que protestavam contra a perda de direitos foram recebidos em frente à Assembleia Legislativa com bombas e tiros de bala de borracha atirados pela polícia, com autorização do Governador Beto Richa.

O candidato Ratinho Junior (PSD) ao tentar se desvincular da figura do ex governador, disse “que na época (do massacre aos professores) era Secretário de Desenvolvimento Urbano que nada tem a ver com a educação. ”  Dr Rosinha (PT) chegou a cometer um “ato falho” chamando Ratinho Junior de Beto Richa, ao fazer uma pergunta. E se dirigiu a ele e a atual governadora, Cida Borguetti, integrantes da gestão Beto Richa, lamentando a omissão de ambos: “Mesmo na época do espancamento dos professores houve um profundo silêncio de todos aqueles que estavam no governo, fosse a senhora vice-governadora ou o secretário de desenvolvimento, que se calaram. E quem cala consente com aquela violência.”

Já o Professor Piva (PSOL), na maioria das perguntas, questionou ambos pela responsabilidade de vários retrocessos pelo qual o estado do Paraná passa, citando saúde, educação, entre outros assuntos.   Cida Borguetti (PP), que foi vice-governadora na gestão Beto Richa, também tentou se desvincular dizendo que esteve sempre aberta ao diálogo desde o início do seu atual governo.

Para pesquisador, Beto Richa é o “divisor de águas desta campanha”

Ao analisar as estratégias eleitorais já demonstradas no debate, o Professor Dr. Ary Azevedo, do curso de Publicidade da UFPR, afirma que “o debate trouxe o que pode ser a linha que será seguida até o fim da campanha: oposição colando a imagem de Beto Richa nos seus aliados que parecem querer fugir do ex governador. ” Ary é também pesquisador de comunicação política e integra o Grupo de Pesquisa de Comunicação Eleitoral (Cel) da UFPR. Para ele, “é importante continuar acompanhando para entender que mecanismos Ratinho Junior e Cida utilizarão para desvincular suas imagens do Governo Beto Richa, que tem como uma das marcas, o massacre do dia 29 de abril. ”

Edição: Laís Melo