MOBILIZAÇÃO

Mulheres vão às ruas do Recife em defesa da candidatura de Haddad e Manuela

Ato Primavera das Mulheres teve concentração no Parque Treze de Maio e seguiu em caminhada

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
O ato foi organizado por mulheres de diversos movimentos populares e organizações políticas / Maria de Fátima

Na tarde desta quarta-feira, dia 03, aconteceu em Recife o ato Primavera das Mulheres. Militantes da Marcha Mundial das Mulheres, Secretaria de Mulheres do PT, Frente Popular de Pernambuco, Levante Popular da Juventude, Mulheres da CUT, Frente Brasil Popular, (JPT, Brigada 40) e outros movimentos sociais e sindicatos, foram às ruas com flores, poesias, bandeiras, palavras de ordem e resistência, em apoio à candidatura de Haddad e Manuela. 

Suely Oliveira, da Secretaria de Mulheres do PT, diz que o voto das mulheres cumpre um papel decisivo nas eleições, “nós mulheres somos a maioria da população e maioria do eleitorado, esse ato que acontece no Brasil inteiro é também uma forma de expressar essa importância que tem o voto das mulheres”.

Para Rosa Amorim, eleger Haddad Presidente e Manuela vice representa uma saída contra o fascismo e o conservadorismo, “hoje nós estamos fazendo esse ato para afirmar que a saída desse golpe, a saída para uma sociedade não fascista é eleger Haddad e Manuela”.

Gleisa Campigotto, da Frente Brasil Popular, diz que as eleições de 2018 vão ser centrais e fundamentais para definir a correlação da luta de classes no próximo período, afirma ainda que “o voto das mulheres é decisivo para que a gente tenha um governo eleito que vá governar para o povo, que vá governar para as mulheres, com políticas públicas de inclusão, de igualdade. É por isso que estamos nas ruas empunhando as bandeiras, defendendo as nossas causas por direitos sociais, por um país mais justo e pro brasil voltar a ser feliz de novo”.

A concentração do ato foi no Parque 13 de Maio, área central da cidade, e a caminhada seguiu em direção ao Espaço 13, no bairro de Santo Antônio.

Edição: Catarina de Angola