JUSTIÇA

Mestre Môa do Katendê, morto por eleitor de Bolsonaro, é homenageado em Recife

O mestre capoeirista e a vereadora carioca Marielle Franco foram homenageados por diversas entidades do movimento negro

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Môa do Katendê foi assassinado no último dia 7, após declarar publicamente voto em Fernando Haddad em um bar na cidade de Salvador (BA) / Reprodução

Na tarde da última terça-feira (23) diversos movimentos negros se reuniram no Pátio do Carmo no centro do Recife para denunciar o racismo e a violência.

O intuito da atividade foi o de dialogar com a população sobre essa onda de violência crescente no país tendo como exemplos os casos da vereadora assassinada no Rio de Janeiro no início do ano Marielle Franco e o mestre de capoeira assassinado há duas semanas por um eleitor de Bolsonaro na Bahia, Môa do Katendê.

Em uma das falas realizadas no ato, a integrante do Afoxé Alafin Oyó Yasmin Alves, afirmou que “quando as pessoas negras atingem um lugar político, de representatividade política, elas também sofrem violência é o caso da companheira do PSOL Marielle Franco” denunciando o racismo estrutural da nossa sociedade.

Ao final da tarde, os militantes seguiram para o Pátio de São Pedro, a 500 metros do local do ato, onde foi realizado a Terça Negra também em homenagem a Môa do Katendê e Marielle Franco.

Edição: Monyse Ravenna