Opinião

Editorial | Da lama ao caos, do caos a lama, um homem roubado nunca se engana

Só organizados vamos impedir que novos crimes da Vale ocorram

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Brasil precisa da CPI da mineração e da reestatização da mineradora / Foto: Reprodução

A frase acima é da música do grupo Nação Zumbi, que se chama Da lama ao caos, e começa assim: "Posso sair daqui para me organizar, posso sair daqui para desorganizar". Uma mensagem simples que serve bem a reflexão para essas primeiras semanas de 2019.

É preciso nos organizarmos para não permitir o falso cálculo do déficit previdenciário divulgado pelo governo. Ao mentir, o governo e as forças econômicas que o sustentam buscam destruir uma das maiores conquistas da Constituição de 1988. Temos o papel de anunciar a verdade: não existe déficit, como ficou comprovado no relatório final da CPI da Previdência em 2017. O governo busca criar um déficit ao retirar do cálculo as oito entradas distintas de arrecadação, considerando apenas o recolhimento do INSS na conta. Ao fazer um cálculo honesto, verificamos que, se existe problema, esse se encontra nas desonerações, como as dadas ao agronegócio, e nas sonegações, realizadas pelas grandes empresas como a Rede Globo.

É preciso impedir novos crimes da Vale

Só organizados vamos impedir que novos crimes da Vale ocorram. O massacre de Brumadinho joga por terra a proposta de campanha de Bolsonaro de flexibilização da legislação ambiental. Os trabalhadores de Brumadinho sofrem com a perda de familiares e amigos, com a falta de água e moradia, com o rio Paraopeba morto. Escancarou-se o medo de dezenas de municípios mineiros que estão localizados abaixo de barragens de rejeitos, como os moradores de Barão de Cocais que tiveram de evacuar as pressas suas casas na última semana. Cabe aos trabalhadores dessas comunidades se organizarem para exigir seus direitos e preservar a segurança de suas famílias. É necessário debatermos e construirmos um projeto de mineração soberano para o nosso país. Fortalecer a CPI da mineração no Congresso Nacional e na Assembleia Legislativa de Minas Gerais é um passo. Lutar pela reestatização da Vale é outra medida.

Também é preciso nos organizarmos para impedir postura tão conivente com uma invasão militar a um vizinho, como faz o governo brasileiro. Ao aliar-se aos interesses imperialistas americanos, na sua sanha por abocanhar o petróleo venezuelano, coloca-se em risco nossa própria soberania. Esta subserviência e entreguismo aos interesses norte americanos terão consequências de longa data.

Em um futuro breve, os brasileiros olharão para trás e se arrependerão das consequências do desgoverno Bolsonaro.

Edição: Elis Almeida