Previdência

Editorial | Só pra castigar

Jair Bolsonaro sabe muito bem qual é o seu time e já mostra o quanto sabe jogar com os ricos e poderosos

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Com essa reforma, um trabalhador precisa contribuir no mínimo 20 anos para passar a ter acesso ao benefício / Foto: Agência Brasil

Em meio a áudios vazados, brigas com seus ministros e o escândalo do laranjal na assessoria, Jair Bolsonaro apresentou o seu projeto para a reforma da Previdência. Travada desde o governo Temer pelo povo, essa pauta tem sido o centro da disputa entre a classe trabalhadora e os grupos que hoje estão no governo.

Entre Projetos de Lei e Proposta de Emenda Constitucional, a proposta apresentada diretamente a Rodrigo Maia é um ataque profundo aos direitos conquistados e, se aprovada, tornará a aposentadoria inalcançável!

Com a reforma, um trabalhador precisa contribuir no mínimo 20 anos para passar a ter acesso ao benefício e, mesmo assim, só receberá o correspondente a 60% da renda sobre a qual era calculado o valor da contribuição. Para poder receber 100% da renda, serão necessários 40 anos de contribuição previdenciária! Além disso, aumenta a idade mínima de trabalhadores e servidores urbanos para 65 anos para homens e 62 para mulheres.

Professoras e professores precisarão contribuir 30 anos para poderem se aposentar e a idade sobe para 60 anos e iguala homens e mulheres. As trabalhadoras rurais também sofrerão, a proposta de Bolsonaro aumenta para 60 anos a idade mínima para mulheres do campo se aposentarem.

Mais tempo, mais trabalho, menor remuneração

Resumindo, ficaremos mais tempo pagando e trabalhando para receber menos! Além disso, ao igualar a idade mínima, em muitas situações, para homens e mulheres, Bolsonaro e sua equipe desconsideram a vitória histórica de ter reconhecido na Previdência Social que mulheres têm jornadas duplas, triplas e até quadruplas de trabalho. Ao serem quase sempre as únicas responsáveis pela manutenção da casa e pelas tarefas do cuidado com a família.

Em meio a tantas crises muitas vezes nos vemos afirmando que Jair Bolsonaro está perdido ou não sabe o que faz, mas ao apresentar essa Reforma da Previdência fica bem explícito que ele sabe sim com quem anda e de qual lado está jogando.

Ao atingir a Previdência Social dessa maneira, o presidente praticamente acaba um direito histórico do povo e forçará trabalhadores a buscarem outras maneiras para financiarem sua aposentadoria, isto é, a buscarem a iniciativa privada e os bancos para poderem deixar de bater cartão um dia.

Não podemos nos enganar pelas confusões entre ministros, filhos e pelas frases de efeito, Jair Bolsonaro sabe muito bem qual é o seu time e já mostra o quanto sabe jogar com os ricos e poderosos.

Edição: Elis Almeida