CAOS ECONÔMICO

Economia vai de mal a pior com Bolsonaro

Editorial de número 125 da edição paranaense aborda a falta de iniciativas econômicas por parte de Bolsonaro

Brasil de Fato I Curitiba

,
Um em cada quatro trabalhadores no Brasil está subutilizado: desempregado ou trabalhando menos do que o necessário para ter renda suficiente / Gibran Mendes

A previsão de crescimento da economia brasileira já caiu treze vezes esse ano. A política econômica de Bolsonaro e Paulo Guedes afunda a renda das famílias brasileiras e faz as empresas deixarem o país. Projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) – índice relacionado ao consumo, gastos do governo, investimentos públicos e privados e ao papel das exportações na balança comercial – diminuem cada vez mais. Afinal, é assim: desempregados não consomem, investimentos estão escassos. Um em cada quatro trabalhadores no Brasil está subutilizado: desempregado ou trabalhando menos do que o necessário para ter renda suficiente.

Mas o governo, ao invés de injetar dinheiro na economia, só fala em cortes: nos direitos trabalhistas, no salário mínimo, na saúde, na educação. E, agora, a solução apontada por Bolsonaro é mais corte: quer retirar dinheiro das aposentadorias. Aponta a reforma da previdência como a solução para os problemas, sem explicar como vai fazer a economia crescer deixando a população mais pobre. Enquanto o governo retirar dinheiro de circulação, diminuindo a renda do povo, não haverá retomada do crescimento.

O momento é de mobilização contra os cortes e contra a reforma da previdência, nos atos dos dias 30 de maio e 14 de junho. 

Edição: Paula Cozero e Ricardo Prestes Pazello