Coluna

A unidade na busca da justiça

Imagem de perfil do Colunista
04 de Junho de 2019 às 09:55
O pedido é que as comunidades orem especialmente em solidariedade às pessoas afetadas pela ação predadora das empresas mineradoras / Isis Medeiros
O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs propõe orações pelas vítimas de barragens

"Procurarás a justiça, nada além da justiça” (Dt 16, 18- 20) é o tema central da Semana de orações pela unidade dos cristãos em 2019. É promovida pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC) e pelo Secretariado da Unidade dos Cristãos, organismo da Igreja Católica.  No hemisfério sul, a Semana da Unidade se realiza sempre entre o domingo da Ascensão e a festa de Pentecostes. Nesse ano, ocorre exatamente nesses dias.

Já em 1964, há 55 anos, todos os bispos católicos do mundo, reunidos no Concílio Vaticano II, afirmaram: a divisão do Cristianismo em Igrejas separadas uma da outra é totalmente contrária à vontade de Jesus Cristo. Essa divisão é consequência e expressão do pecado humano e é escândalo para o mundo. Os cristãos, aos quais Jesus mandou pregar ao mundo o mandamento do amor e da unidade, eles mesmos estão divididos. Por isso, o trabalho para recompor a unidade das Igrejas é essencial à fé e à missão de toda Igreja cristã (Decreto Unitatis Redintegratio, n. 1).

O caminho para reconstituir a unidade é trabalho de conversão interior e comunitário de todos os cristãos das mais diversas Igrejas. Trata-se de conversão a Jesus Cristo e ao seu projeto de amor e justiça. Essa unidade não se fará como uniformidade institucional e sim no respeito à diversidade e autonomia das Igrejas. A unidade é dom gratuito de Deus. Por isso, é muito importante orar pela unidade entre as Igrejas cristãs e, sempre que possível, orar juntos. No entanto, orar pela unidade supõe que tenhamos no coração essa angústia que foi a de Jesus. Até na noite em que iria ser preso, antes de partir para o horto das Oliveiras, ele orou: “Pai, te peço por todas as pessoas que, algum dia, ainda crerão em mim. Que elas todas sejam Um, como Tu e eu somos um. Que os meus discípulos sejam Um para que o mundo possa crer que Tu me enviaste” (Jo 17, 19 – 20).

Atualmente, esse assunto é fundamental não somente para cada Igreja em si, mas para toda a sociedade. Em um mundo no qual, como diz o papa Francisco, milhões de pessoas vivem como descartáveis, governos se colocam a serviço da economia que mata e propõem reformas trabalhistas, da previdência e outras que vão contra a vida dos mais pobres. É preciso que as Igrejas se unam na defesa da justiça. O Conselho Nacional de Igrejas cristãs propõem que nessa semana da unidade de 2019, as comunidades orem especialmente em solidariedade às pessoas afetadas pela ação predadora das empresas mineradoras e em comunhão com a natureza ameaçada e os rios destruídos pela mineração como estão o rio Doce, o rio Paraopeba e mesmo o grande São Francisco. Que, nessa celebração de Pentecostes, o Espírito Santo nos ilumine para que busquemos a unidade das Igrejas no trabalho comum pelo direito dos pobres. É urgente que as Igrejas e deem testemunho de que Deus não é de direta e sim, é fonte de Justiça e Libertação.

Edição: Monyse Ravenna