Qual é o bairro?

No século XIX, a Bomba do Hemetério iniciava sua história com estrada e bomba d'água

Primeiros moradores do bairro eram operários, imigrantes do interior e ex-moradores expulsos dos mocambos do Recife

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
Bairro tem cerca de 8 mil habitantes,com cerca de 80% autodeclarados negros e com renda familiar mensal de R$ 1.346,00 / Ratão Diniz

A Bomba do Hemetério é um bairro da zona norte do Recife que começou a se formar na segunda metade do século XIX, data em que no mapa da cidade já havia a Estrada do Hemetério, que iniciava na Estrada Velha de Água Fria e seguia até encontrar-se com a Estrada do Bartolomeu, próximo à atual Rodinha.

Foi próximo à estrada que se formou um pequeno povoado, perto de uma bomba d'água fixada pela Companhia de Viação e Obras da Província nas terras da família do Coronel Hemetério José Veloso da Silveira, nas proximidades da atual rua São Bento, onde os moradores da localidade utilizavam da água para seus afazeres. Hemetério José Veloso da Silveira era um Oficial da Guarda Nacional da Província de Pernambuco e haveria nascido entre 1790 e 1800 e falecido em 1894.

É pelo fato de a bomba de água estar em suas terras que o local ficou conhecido com o nome que leva até hoje. Seus moradores eram operários, boa parte da construção civil, principalmente das ferrovias; migrantes do interior do Estado que fugiam da seca; antigos moradores dos mocambos do centro do Recife que foram expulsos pelo governo do Estado e grande parte da população era negra e de religiões de matriz afro, tanto que, o Arruda, Água Fria e Fundão, ficaram conhecidos devido ao grande número de terreiros.

Atualmente, o bairro é conhecido principalmente pela cultura, com o Maracatu Nação Elefante e pela Orquestra popular da Bomba do Hemetário. Hoje, o bairro tem cerca de 8 mil habitantes,com cerca de 80% autodeclarados negros e com renda familiar mensal de R$ 1.346,00.

Edição: Marcos Barbosa