NEODESENVOLVIMENTISMO E ENSINO

Pesquisador analisa o ensino técnico e profissional no Brasil nos governos do PT

Lançamento e debate sobre o livro serão na Vigília Lula Livre

Brasil de Fato I Curitiba

,
O livro faz um balanço das políticas de educação profissional dos governos Lula e Dilma / Pedro Carrano

Amanhã, dia 8 de Junho, às 10h da manhã, a Vigília Lula Livre contará com mais um espaço de debate e formação. Dessa vez, o tema será o ensino técnico e profissional nos governos do PT, de 2003 a 2014, e na conjuntura atual.

O professor do Instituto Federal do Paraná (IFPR) e militante da organização Consulta Popular, Lucas Barbosa Pelissari, lança seu livro sobre o tema. “Educação profissional e neodesenvolvimentismo: políticas públicas e contradições” foi publicado neste ano pela editora Paco Editorial.

O livro faz um balanço das políticas de educação profissional dos governos Lula e Dilma, do Partido dos Trabalhadores (PT), analisando-as a partir dos conflitos de classe que as originaram.

Na introdução do trabalho, o cientista político Armando Boito, da Unicamp, afirma: “(o autor) evidencia a existência de três fases distintas na política para o ensino técnico e profissional: 2003 – 2006, fase de ruptura com a política educacional herdada de FHC; 2007-2010, fase de fortalecimento do neodesenvolvimentismo e do ensino técnico e profissional público graças à enorme expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Decreto 6095 de abril de 2007); e a fase de 2011-2014, quando o ensino profissional na área privada voltou a crescer, inclusive graças ao Pronatec”.

Impactos na educação desde o golpe

O debate é organizado num momento em que a educação brasileira sofre duros ataques, tendo sido escolhida pelo governo federal como uma de suas inimigas principais. Os cortes de gastos anunciados pelo governo há pouco mais de um mês atingem o orçamento dos Institutos Federais de Educação Ciência e Tecnologia (IFs) em mais de 30%, "praticamente inviabilizando atividades, projetos e manutenção da infraestrutura", analisa Pelissari.

“Os institutos são responsáveis, junto às redes estaduais, pela maioria dos programas de educação profissional no Brasil, além de contribuírem com a produção científica nacional e serem indutores da educação como direito universal em praticamente todas as microrregiões brasileiras”, afirma o autor.

Serviço:

O quê? Debate e lançamento do livro "Educação Profissional e Neodesenvolvimentismo" 

Quando? Sábado, dia 8 de junho, às 10h

Onde? Vigília Lula Livre (rua Sandália Monzon, 164, em frente à Superintendência da Polícia Federal, no bairro do Santa Cândida, em Curitiba)



 

 

Edição: Pedro Carrano