DIREITOS

#OcupaMatriz: ato dia 13 de agosto denunciará políticas de Eduardo Leite e Bolsonaro

Mobilização inicia às 14h e se une às 17h30 ao ato do dia nacional de lutas convocado pela UNE, CNTE e centrais

A mobilização terá aulas públicas sobre democracia e mercantilização da educação e da saúde, bem como atrações artísticas / Reproduão

Entidades representativas do funcionalismo público estadual promoverão dia 13 de agosto, às 14 horas, um ato público na Praça da Matriz para denunciar o desmonte do Estado e os ataques protagonizados pelos governos Eduardo Leite e Bolsonaro à educação e à previdência.

A mobilização terá aulas públicas sobre democracia e mercantilização da educação e da saúde, bem como atrações artísticas. Às 16h, as centrais sindicais se somarão ao ato e, às 17h30, os manifestantes sairão em caminhada, passando pela Esquina Democrática e chegando à Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O dia 13, além de marcar o dia nacional de lutas convocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE), União Nacional de Estudantes (UNE) e centrais sindicais, também é a data a partir da qual a folha de julho começa a ser quitada, representando o maior período sem pagamento desde o início dos atrasos, que já somam 44 meses.

Educadores(as) de todo o estado também devem paralisar as escolas. A mobilização está sendo organizada pelo CPERS Sindicato em conjunto com Senergisul, Sindicaixa, Sindsepe/RS e Ugeirm.

(*) Com informações do CPERS Sindicato.


 


Edição: Sul 21