INJUSTIÇA

Em João Pessoa, protesto marca os 500 dias da prisão política de Lula

Segundo os organizadores do ato, esse é mais um momento para prestar solidariedade ao presidente Lula

Brasil de Fato | João Pessoa (PB)

,

Ouça o áudio:

Atos acontecem nesta terça (20) em todo o Brasil. / Reprodução

Nesta terça-feira, 20 de agosto, um protesto está marcado, às 17h, em frente à sede do Ministério Público Federal (MPF) em João Pessoa, para denunciar os 500 dias da prisão sem provas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A cada nova revelação feita dos vazamentos de conversas no Telegram, pelo site The Intercept Brasil, da força tarefa da Lava Jato em Curitiba fica comprovada a ilegalidade de todo o processo penal que levou à condenação de Lula, denunciada por juristas do Brasil e do mundo.

Para Cely Andrade, do Comitê Estadual Lula Livre: “as provas dessa farsa estão aí ao vivo e a cores. Queremos que o STF, anule todos os julgamentos de Lula e o liberte e que coloque na cadeia os verdadeiros bandidos. O lugar de Lula é no meio do povo brasileiro. O STF precisa reconhecer sua inocência e libertá-lo”.

O país sofre sérios problemas desde o golpe de 2016. Milhões de desempregados, perdas de direitos dos trabalhadores e das trabalhadoras, desmonte da previdência social, entrega do patrimônio nacional, desmonte da universidade pública, corte na educação e na saúde, comprovam a aliança entre os setores financeiro, midiático, político e judiciário para prender Lula e impedi-lo de ser candidato a presidente em 2018.

“Há exatamente 500 dias o maior estadista que a América latina já teve, Luiz Inácio Lula da Silva, encontra-se sequestrado pelos seus algozes em uma masmorra na republiqueta de Curitiba, e nós enquanto população na qual repudiamos esse sequestro, desenhado para população como lava jato #farsaJato não podemos aceitar tamanha injustiça contra Lula de braços cruzados”, disse Daniel Barroso, do Comitê Nacional Lula Livre.

O MPF fica localizado na Avenida Epitácio Pessoa, nº 1.800, Tambauzinho, João Pessoa – PB. “Nós estaremos mais uma vez em frente ao ministério público federal da Paraíba, nesse ato de protesto contra essa  prisão imoral  e exigindo do STF que liberte Lula”, ressaltou Cely Andrade.

Edição: Heloisa de Sousa