Alimentação

Armazém do Campo chega a Caruaru, no agreste pernambucano

Será o segundo armazém de PE com inauguração prevista ainda para novembro

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
O lugar ficará situado numa zona central da cidade, na rua Cleto Campelo, 87, no bairro Nossa Senhora das Dores / PH Reinaux

Com pouco mais de cinco meses da inauguração do Armazém do Campo do Recife, Pernambuco ganhará mais um espaço de comercialização dos produtos vindos da Reforma Agrária. A cidade que vai receber o armazém é Caruaru, no agreste pernambucano.  O lugar ficará situado numa zona central da cidade, na rua Cleto Campelo, 87, no bairro Nossa Senhora das Dores.

De acordo com André Soares, coordenador do Armazém do Campo de Caruaru, já estão sendo realizadas atividades para dar visibilidade ao espaço onde vai ser o futuro mercado que reunirá produtos oriundos de diversos assentamentos pernambucanos e de outros estados brasileiros. “Os armazéns do campo são um instrumento de construção da Reforma Agrária popular. Através dos armazéns, a população trabalhadora do meio urbano pode estar acessando alimentos provenientes da agricultura camponesa familiar”, afirma.

No Armazém de Caruaru, serão encontrados, por exemplo, alimentos produzidos nas agroindústrias do Centro Paulo Freire, no assentamento Normandia, zona rural de Caruaru. Também se está buscando estabelecer parcerias com redes produtivas da região. “O Armazém, portanto, além de ampliar o diálogo com o meio urbano, cumpre o papel de fortalecer a questão da comercialização dos pequenos camponeses, fortalecendo o meio rural”, aponta André.

O coordenador frisa, também, que o Armazém do Campo tem como desafio discutir com a sociedade a necessidade do cultivo de novos hábitos alimentares. “A gente faz o debate da soberania alimentar e a importância da alimentação saudável, tanto de origem vegetal, quanto animal, produzidos em respeito ao meio ambiente e que gerem renda para as famílias agricultoras”.

O espaço

Em Caruaru, a localização do novo Armazém ficará próximo à estação ferroviária e do pátio onde são tradicionalmente realizadas as feiras agroecológicas, semanalmente, nas quintas-feiras pela manhã. Durante o famoso São João de Caruaru, a região ganha um colorido a mais, isto porque o novo espaço fica perto de onde é montada a cidade cenográfica para as festas juninas.

Em relação à estrutura, o Armazém está sendo construído em um grande salão, que contará com o mercado, além de um cafébar e uma livraria da Editora Expressão Popular. Assim como acontece no Recife, a ideia é utilizar o espaço, também, para realizar eventos culturais. “Buscamos dialogar com a sociedade através do alimento, mas também da cultura, da arte, da literatura”, frisa André.

As atividades do Armazém do Campo de Caruaru estão programadas para terem início ainda neste mês de novembro. A data de inauguração e os horários de funcionamento serão divulgados em breve. Além de Caruaru, existem armazéns do campo em Recife, Porto Alegre, São Paulo, São Luiz, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Edição: Monyse Ravena