Desespero

Comunidades de Itatiaiuçu e Barão de Cocais seguem desabrigadas após toque de sirene

Moradores se dividem em hotéis e casas de parentes por causa do risco de rompimento de barragens

Brasil de Fato | Belo Horizonte (MG)

,
Ainda não há previsão de retorno às casas / Foto: Google Earth

Há mais de uma semana, mais de 500 pessoas seguem vivendo fora de suas casas após o toque de duas sirenes de emergência em Minas Gerais. Os sinais sonoros, emitidos na sexta (8), denunciaram o risco de rompimento de duas barragens diferentes, uma na cidade de Barão de Cocais, na região Central do estado, e outra em Itatiaiuçu, região do Quadrilátero Ferrífero.

A barragem de Barão pertence à Vale. Lá, três comunidades - Socorro, Tabuleiro e Piteiras - foram evacuadas. A de Itatiaiuçu é da ArcelorMittal e a comunidade afetada foi a de Pinheiros.

Os moradores dos dois locais foram distribuídos em hotéis ou decidiram ir para casas de familiares. Eles tiveram que deixar suas casas durante a madrugada, com a roupa do corpo e sem seus animais de estimação. Ainda não se sabe quando os laudos, que atestarão ou não a segurança das barragens, serão concluídos.

Edição: Elis Almeida