Violência

PM de SP reprime manifestação de estudantes secundaristas

Protesto estudantil era contra o corte de recursos e a precarização da educação no estado paulista

Agência Brasil

,
Regristos de violência policial foram feitos ao longo do protesto / Lucas Martins/Jornalistas Livres

A Polícia Militar (PM) de São Paulo usou cassetete e spray de pimenta para reprimir manifestação de estudantes na noite de quarta-feira (18). O grupo, que protesta contra o corte de recursos da educação, saiu do vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp) e seguiu em passeata até a Praça da República, onde fica a Secretaria Estadual de Educação.

Segundo informações dos estudantes, cinco manifestantes foram presos e levados à delegacia. A assessoria de imprensa da PM ainda não tem informações sobre o motivo da confusão nem sobre o número de pessoas detidas.

Além da crítica aos cortes, o grupo também pede a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar fraudes em contratos da merenda escolar no estado.

Nas últimas semanas, estudantes realizaram uma série de ocupações no estado. Além de escolas técnicas, os grupos tomaram a sede do Centro Paula Souza (CPS), que administra escolas técnicas estaduais, e a Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Ontem (17) à noite, os alunos deixaram a última Escola Técnica (Etec) que continuava ocupada.