Ajuda humanitária

Camponeses haitianos pedem solidariedade a governos e movimentos populares

Em nota, movimentos do país dizem que a recuperação das safras, alcançada na primeira metade deste ano, foi prejudicada

Porto Alegre (RS)

,

Ouça a matéria:

Cerca de 1,5 milhão de pessoas foram afetadas, de alguma forma, pelo furacão / Foto: Walmaro Paz

O coordenador do Congresso Nacional de Camponeses do Haiti (MPNKP, na sigla em francês) e do Movimento de Camponeses de Papaye (MPP), Chavannes Jean Baptiste, fez uma análise preliminar dos prejuízos e danos causados pelo furacão Matthew no Haiti. Segundo Chavannes, apenas dois departamentos, o de Norte e o de Nordeste, escaparam à fúria dos ventos e das enxurradas.

Confira a versão em áudio da nota (para baixar o arquivo, clique na seta à esquerda do botão compartilhar):

Em nota lançada na última quarta-feira (13), ele afirma que cerca de 1,5 milhão de pessoas foram afetadas, de alguma forma, pelo furacão; sendo que 350 mil estão em situação de emergência. 

A maioria dos departamentos: Grand’Anse, Sur, Nippes, Sur Este, Noroeste, Artibonite y Centro foram atingidos em ordem de importância. Os quatro primeiros foram destruídos em cerca de 80%, com impactos sobre moradia, estradas, plantações, escolas e centros comunitários. Os outros foram atingidos em 50%.

A nota esclarece ainda que a recuperação das safras, alcançada na primeira metade deste ano, foi prejudicada com a destruição da quase totalidade dos grãos armazenados, além das plantações que estavam em crescimento.

O MPP está em constante comunicação com todas as regiões atingidas e lança um chamado de solidariedade a todos os movimentos campesinos do mundo. Em primeiro lugar, solicitam um auxílio para a sobrevivência das pessoas; e, em segundo lugar, a ajuda na recuperação das casas e outros equipamentos destruídos.

Edição: Vivian Fernandes