Transparência

Governo envia vídeo de Hitler em resposta a pedido sobre o Ciências Sem Fronteiras

Capes afirma que o link não tem "nenhuma relação com o conteúdo" e está apurando o "grave erro"

Brasil de Fato | São Paulo

,

Ouça a matéria:

Vídeo enviado pelo governo em resposta ao fim do CsF / Reprodução

Em resposta a um pedido de informações via Lei de Acesso à Informação sobre o fim do programa Ciência Sem Fronteiras, o gabinete do vereador Toninho Vespoli (PSOL-SP) recebeu, nesta quarta-feira (12), um link para um vídeo sobre Adolf Hitler.

O pedido do vereador requisitava informações sobre o fim do programa, mas o governo federal, dentro do prazo de resposta, enviou o vídeo do Canal Nostalgia do Youtube, que conta a história do líder do partido nazista na Alemanha.

Em nota, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), do Ministério da Educação, disse que o "link sem nenhuma relação com o conteúdo", trata-se de um “erro grave, sendo essencial seu devido esclarecimento”. A assessoria de imprensa do órgão informou ainda que o fato vai ser apurado para identificar a responsabilidade e assegurou que vai adotar "medidas cabíveis".

Tabata Tesser, a assessora de imprensa de Vespoli, conta que, quando viu a resposta do órgão, pensou que era uma piada com relação ao fim do programa. Ela disse que a Capes ainda não a procurou ou reenviou as informações corretas sobre o pedido. "Eles não me ligaram nem se retrataram ainda", disse.

A assessoria da Capes entrou em contato com o Brasil de Fato para informar que, ainda na segunda-feira, avisou Tesser sobre o equívoco e encaminhou o link correto.

Contexto

Criado em 2011, o programa Ciências Sem Fronteiras (CsF) destinava bolsas de estudos no exterior para estudantes brasileiros da graduação e pós-graduação. No início deste mês, o governo federal anunciou a extinção do programa, responsável por enviar mais de 100 mil estudantes para estudar e morar fora do Brasil.

A justificativa do MEC é que o CsF deixou dívidas elevadas e que o custo para manter os bolsistas lá fora era muito alto. Em 2015, o governo investiu R$ 3,7 bilhões no programa.

* Atualizado às 14:52 para adicionar novas informações da Capes

Edição: Luiz Felipe Albuquerque