Reflorestamento

Projeto no Triângulo Mineiro visa recuperar áreas degradadas em assentamentos

Na região, o projeto abrange oito áreas do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

Uberlândia

,
O viveiro de mudas foi batizado de Cacique Poty Guarani, uma índia que fazia parte do Movimento dos Indígenas Não Aldeados (Mina) da região / Oberdan Rafael

Com o objetivo de recuperar áreas degradadas em assentamentos da Reforma Agrária, foi lançado, no início deste mês, o programa ambiental Semeando Agrofloresta da região do Triângulo Mineiro. O evento aconteceu no assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Emiliano Zapata, em Uberlândia (MG), e contou com a participação de agricultores, alunos e professores de escolas do campo e representantes de sindicatos. Membros da Secretaria de Agropecuária de Uberlândia também estiveram presentes.

Nesse dia, também foi inaugurado o viveiro “Cacique Kaun Poty Guarani”, onde serão produzidas as mudas para serem plantadas nos locais de reflorestamento. De acordo com Viktor Marques, coordenador do projeto, o viveiro também pretende contribuir para a educação de jovens. “Queremos promover visitas de estudantes de escolas municipais e estaduais, abrindo o debate com pessoas do campo e da cidade sobre a questão ambiental aliada a questão agrícola”, comenta.

O programa faz parte do Projeto “Recuperando Áreas Degradadas em Assentamentos de Reforma Agrária em Minas Gerais” (Radar), que iniciou em julho de 2016 e tem duração de três anos.

O projeto RADAR

O projeto Radar é desenvolvido a partir de um convênio entre a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) e o Centro de Formação Francisca Veras (CFFV). Sua abrangência envolve quatro áreas no estado: Triângulo Mineiro, Sul de Minas, Norte de Minas e Vale do Rio Doce.

O objetivo do projeto é recuperar áreas degradadas, principalmente aquelas com mananciais de água, a partir construção e manutenção de viveiros de mudas nativas e bancos de sementes. De acordo com Viktor, a falta de água é uma realidade dos assentados e a iniciativa ajuda na preservação das nascentes dos lotes.

Na região, o projeto abrange oito áreas de assentamentos do MST nas cidades de Uberlândia, Uberaba, Sacramento e Santa Vitória, conferindo um de 231 famílias atendidas e 805,64 hectares de passivo ambiental. 

O projeto Radar Triângulo Mineiro está na etapa de coleta, armazenamento de sementes e do plantio de 90 mil mudas no viveiro. A perspectiva é de aumentar para 240 mil mudas no segundo ano e 360 mil no terceiro ano. A previsão é que em julho já comece a identificação, em conjunto com as famílias dos assentamentos, das áreas prioritárias para recuperação.

Cacique Poty Guarani

A Cacique Poty Guarani foi uma índia que fazia parte do Movimento dos Indígenas Não Aldeados (Mina) da região do Triângulo Mineiro. Ela faleceu no dia 17 de maio deste ano.

Edição: Larissa Costa