LGBTT

Em consulta popular, 61% dos australianos dizem "sim" à união homoafetiva

Apesar de não ter força de lei, Parlamento da Austrália deve utilizar pesquisa para iniciar discussões sobre o tema

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Australianos votam sim pela legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo / Reprodução/ Facebook/ Australian Marriage Equality

Uma consulta popular revela que mais de 61% dos australianos são a favor de uma alteração da legislação do país para permitir a união civil entre pessoas do mesmo sexo.

De acordo com o Escritório de Estatísticas da Austrália, mais de sete milhões de pessoas votaram "sim" na pesquisa realizada pelo correio na última quarta-feira (15). Das 16 milhões de pessoas aptas a votar na Austrália, 12 milhões participaram da pesquisa.

Apesar de a consulta não ter força de lei, o Parlamento australiano deve utilizá-la para iniciar as discussões sobre o tema.

Caso a vontade popular seja validada pelos parlamentares, o país localizado na Oceania poderá se tornar a vigésima sexta nação a formalizar a união entre casais do mesmo sexo. Após o resultado da pesquisa, milhares de pessoas se reuniram em um parque no centro de Sydney e comemoraram o resultado. 

O primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, fez um pronunciamento nesta quarta e prometeu que uma proposta de alteração da lei deverá ser realizada ainda antes do Natal.

"Eles votaram 'sim' à justiça, ao comprometimento e ao amor. Devemos respeitar a voz do povo. Pedimos sua opinião, e ela foi dada. É inequívoca, é esmagadora", disse o premiê, em mensagem transmitida na televisão.

Edição: Vanessa Martina Silva