Coluna

Coluna | O que você não sabe sobre o Novembro Azul

Imagem de perfil do Colunista

Ouça a matéria:

Em novembro, prédios públicos se vestem de azul em prol da campanha em todo Brasil / Agência Brasil/EBC
Mas seria este esforço importante de verdade para a saúde do homem?

Já passamos da metade do mês de novembro, mas desde o início dele, não é difícil encontrar na mídia propagandas sobre o chamado Novembro Azul. E a esta altura do campeonato, você certamente já deve ter escutado sobre esta ação. Trata-se, enfim, de uma campanha que diz estimular a saúde do homem e tem como principal marca o incentivo à realização de exames da próstata, mesmo que o homem não tenha nenhum sintoma. Mas seria este esforço importante de verdade para a saúde do homem?

A verdade é que, apesar do bombardeio de informações nos mandando realizar exames da próstata anualmente, não existe nenhuma recomendação de que isso nos faça bem. Mais do que isso, orientações baseadas em evidências científicas mais recentes já afirmam que não devemos realizar exames da próstata, de rotina e sem sintoma algum. A principal entidade norte-americana de pesquisa em prevenção de saúde já contraindica a realização deste exame para homens saudáveis e sem sintomas.

Ressalto que estas recomendações acima estão relacionadas a homens sem sintomas, independentemente da idade. Na presença de sintomas, como a diminuição do jato urinário e o aumento da frequência urinária, deve ser buscada orientação profissional. Nestes casos, deverão ser considerados riscos e benefícios, para daí, então, discutir ou não a realização de exames.

Isso tudo não significa uma despreocupação com a saúde dos homens. Muito pelo contrário! Precisamos, enquanto sociedade, buscar saúde para todas e todos nós e isso necessariamente significa que devemos quebrar tabus e barreiras que impedem os homens de buscarem cuidar de sua própria saúde. E para tal, um bom começo é lutar contra uma cultura machista que, por exemplo, não estimula o cuidado com os outros e nem a si mesmo.

As principais causas de mortalidade do homem estão relacionadas às chamadas causas externas, como as provocadas por acidentes automobilísticos e homicídios, e às doenças cardiovasculares. Nesta linha, um cuidado fundamental é com doenças como a Hipertensão e Diabetes, que levam a complicações que matam dezenas de milhares de homens em nosso país todos os anos.

O cuidado com a saúde do homem não deve se resumir a apenas determinado período do ano. Prevenir não é apenas criar hábito de realizar exames.. Prevenir de verdade é cuidar de si e estar atento aos seus próprios sintomas e buscar profissionais sempre que preciso.

Edição: Monyse Ravenna