MOBILIZAÇÃO

Opinião | Congresso do Povo: transformar a defesa de Lula na marcha de milhões

Converter a insatisfação popular em projeto de nação é a proposta da Frente Brasil Popular com o Congresso do Povo

Brasil de Fato | Recife (PE)

,
A Frente Brasil Popular, somada às caravanas pelo país, amplia o apoio à candidatura de Lula e consolidam a rejeição ao governo golpista / Lorenzo

Existem momentos decisivos na luta de classes onde a disputa pela memória do passado e pela definição do futuro se cruzam nos desafios do presente. Em tempos assim, os resultados de cada batalha tendem a redefinir completamente o curso de toda a luta. 

Essa é a época que vivemos em nosso país. O enfrentamento ao golpe chegou a um ponto decisivo: de um lado, as forças do capital internacional e do imperialismo seguem com seu projeto de desmonte de direitos e do Estado, mas são incapazes de oferecer à grande maioria de nosso povo qualquer contrapartida que conquiste apoio e legitimidade ao estado de exceção, daí a dificuldade de emplacarem uma candidatura viável às eleições de 2018. De outro, a persistência da esquerda brasileira na unidade, particularmente em torno da Frente Brasil Popular, somada às caravanas de Lula pelo país, ampliam o apoio à sua candidatura (imbatível em todas as pesquisas) e consolidam a rejeição ao governo golpista.

A tarefa das forças democráticas é identificar os elos que nos permitam disputar o passado, nosso acúmulo histórico do último ciclo de lutas da esquerda brasileira, alterar a correlação de forças no presente e colocar em marcha um projeto popular de nação. O primeiro elo decisivo dessa marcha é, sem dúvida, a defesa de Lula e de sua candidatura. Lula é a principal liderança capaz de promover a ligação entre as massas populares e a esquerda organizada. 

No entanto, a batalha por democracia para todos e para Lula não será vencida nas próximas semanas (ainda que obtenhamos vitórias parciais pela via jurídica). Ela exige transformar a identidade e solidariedade com sua liderança em força social de um projeto diferente de país, exige povo organizado com consciência de seus objetivos históricos.

Converter a insatisfação popular em projeto de nação, eis a ousadia proposta pela Frente Brasil Popular em realizar o Congresso do Povo Brasileiro. O congresso está previsto para fins de julho na cidade do Rio de Janeiro, mas sua tarefa mais importante é partir das periferias, locais de trabalho, escolas, universidades e quaisquer lugares em que pudermos reunir gente para organizar a defesa de Lula, debater que país queremos e planejar as lutas por direitos e democracia. 

*Eduardo Mara é cientista social, doutor em serviço social pela UFPE e integrante da Direção Nacional da Consulta Popular.

 

Edição: Catarina de Angola