Solidariedade

Ato em apoio ao deputado Jean Wyllys acontece nesta terça (29) em São Paulo

Deputado federal pelo PSOL recebeu ameaças de morte e decidiu deixar o país

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Os mandatos de Jean Wyllys foram marcados pela luta pelos direitos humanos, em especial, os da população LGBT+ / Câmara dos Deputados

A cidade de São Paulo recebe hoje, dia 29, um grande ato público contra a ascensão do fascismo e em apoio ao deputado federal Jean Wyllys, de 44 anos, do PSOL, que foi obrigado a abandonar o mandato após graves ameaças contra a sua vida e de seus familiares. 

Os ataques ao parlamentar eleito com 24.295 votos pelo Estado do Rio Janeiro se intensificaram após a vitória da extrema direita. No ato desta terça-feira, em frente a Faculdade de Direito do Largo São Francisco, estão confirmadas as presenças de Fernando Haddad (PT), Manuela D'Avíla (PCdoB) e Guilherme Boulos (PSOL). A cartunista Laerte Coutinho e João Paulo, da coordenação estadual do MST (Movimento dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais Sem Terra) também marcarão presença.

Na Câmara dos Deputados, Jean Wyllys será substituído por David Miranda, a partir do dia 1º de fevereiro. De acordo com o deputado, a saída de Jean representa um grave sinal de alerta para a democracia brasileira. Ele também relembrou que o assassinato da vereadora Marielle Franco, também do PSOL, vai completar um ano e não foi esclarecido pela polícia.

"É muito triste e problemático, para um sistema democrático, um parlamentar como o Jean, em seu terceiro mandato, ter que sair do seu posto por ameaças de morte. Lembrando que 11 meses atrás a Marielle Franco, nossa companheira, foi assassinada aqui no Rio", disse Miranda em entrevista ao Brasil de Fato.

A Faculdade de Direito do Largo São Francisco fica na região central da capital paulista próximo à estação Sé do Metrô. O ato começa às 18h. 

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira