CORTES

Rádio MEC, de 1923, é extinta por governo Bolsonaro

A rádio funciona desde 1936 no Rio de Janeiro com uma programação voltada para a difusão da cultura nacional

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

O sinal será desligado no dia 31, segundo informou a coluna de Lauro Jardim, d’O Globo / Rádio MEC/Reprodução

A rádio MEC AM, fundada em 1923, quatro anos após o surgimento da Rádio Clube de Pernambuco, a primeira do país, foi extinta pela Emissora Brasil de Comunicação (EBC), como parte das mudanças exigidas pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL).

O sinal será desligado no dia 31, segundo informou a coluna de Lauro Jardim, d’O Globo. O fechamento, no entanto, ainda não foi confirmado oficialmente e nem comunicado aos funcionários da emissora, fundada pelo antropólogo Edgard Roquette-Pinto com o nome Rádio Sociedade foi doada em 1936 ao governo federal. Fontes internas ouvidas em off pela reportagem do Brasil de Fato confirmam a informação do fechamento.

A sigla MEC quer dizer “Música, Educação e Cultura”  e funciona no Rio de Janeiro. Em seu site, a emissora afirma contar com “cerca de 50 mil registros e produções” e “um patrimônio de gravações de depoimentos que vão de Getúlio Vargas a Monteiro Lobato, passando por crônicas de Cecília Meireles e Manuel Bandeira”.

“A programação é totalmente voltada para a difusão da cultura brasileira. Contempla toda a diversidade da música brasileira, de gêneros como o choro, a música regional, a música instrumental e de concerto. Tem ainda programas dedicados à literatura, cinema, dramaturgia e as artes como um todo”, afirma a descrição da rádio pública.

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira