Música

O Que Tu Indica? | Música Potiguar | Brasil de Fato

Apesar da falta de políticas públicas, cena musical do RN é forte e vale a pena ser escutada

Brasil de Fato | Natal (RN)

,
A cantora e compositora Khrystal é uma das referências da música potiguar / Felipe Campos/ Divulgação

O cenário para produção musical no RN não é nada fácil. Para citar algumas dificuldades, não existem políticas públicas consistentes, faltam locais para realização de apresentações musicais e há uma estratosférica desvalorização no que se refere a remuneração dos profissionais. A cena musical potiguar tem resistido bravamente a esse cenário de escassíssimos incentivos e produzido nos últimos anos uma grande variedade de estilos musicais. Caso você nunca tenha escutado um álbum, te faço um convite para abrir a tela do seu computador agora e pesquisar o que tem sido feito no nosso estado. O rock sertanista de Eliano no “Ecdomania” e da Acruviana na “Primavera do Sertão”, rock com pinceladas eletrônicas de Simona Talma em “Ficção”, passeando pelas excelentes composições de Luiz Gadelha e os Suculentos no álbum “Sufocante”. A experimentação de Luísa e os Alquimistas em “Cobra Coral”, da Potyguara Bardo no “Simulacre” e do Igapó das Almas com seu “Laborioso Vinho”. Também tem samba com Debinha Ramos no “Lugar Comum” e o primoroso “Mirá” de Valéria Oliveira. Por fim, menciono Khrystal e seu belo disco “Não deixe pra amanhã o que pode deixar pra lá”, o “Eu e a Máquina” de Yrahn Barreto, e o recém lançado “Idiocracia” de Júlio Lima. A lista é extensa, mas, é um ótimo começo de conversa. Não acha? O RN tem produzido excelentes álbuns nos últimos anos e não deve parar. Muita coisa está para ser lançada ainda esse ano. Mesmo com escassos investimentos por parte dos gestores públicos (espero que isso mude em breve!) a música potiguar resiste e produz uma ótima discografia. Todas as indicações estão disponíveis gratuitamente na internet. Escute, compartilhe, consuma a música potiguar.

*Felipe Nunes é cantor, compositor e historiador

Edição: Marcos Barbosa