Desmonte

Idosos fazem marcha em SP contra violência e reforma da Previdência

Cerca de 200 idosos participaram da sétima marcha de conscientização e combate a violência contra a pessoa idosa

Ouça o áudio:

Dia Internacional do Idoso em São Paulo, em 1º de outubro / Marcelo Camargo/ Agência Brasil

A caminhada atravessou as calçadas do centro antigo de são Paulo e chegou à prefeitura da cidade. A palavra de ordem foi respeito e eles criticaram desde a violência dentro de casa, as deficiências do transporte público e a qualidade dos serviços de saúde.

A aposentadoria também entrou na lista de problemas. Do alto de seus 82 anos e com uma aposentadoria de 2 salários mínimos, Teresa Marques questionou a reforma da Previdência proposta pelo governo: "A nossa aposentadoria tá indo pro ralo. daqui a pouco nós não podemos mais comer. Eu trabalhei mais de 40 anos das 7h às 5h. Sábado, domingo… porque eu era modelista. Porque que eles não tira da aposentadoria deles? Porque eles não corta a mordomia deles?"

Para Cida Costa, que integra o Conselho Municipal do Idoso, outra preocupação é a proposta de aumentar a idade de acesso dos 65 para os 70 anos ao Benefício de Prestação Continuada, direito garantido a idosos de baixa renda que não contribuíram para a Previdência: "E acho complicado porque a gente tem uma população significativa em situação vulnerável, em situação de rua e agora não vai dar pra resolver porque não tiveram no mercado formal de trabalho, agora não vai ter. A gente vai ter que resolver agora a situação do idoso em situação vulnerável."

Na prefeitura, o grupo foi recebido pelo secretário de Relações Institucionais da prefeitura, Milton Flávio. Uma audiência foi marcada para a próxima segunda feira (19).

O ato marcou o Dia Mundial de Conscientização da Violência a Pessoa Idosa, que é celebrado no dia 15 de junho.

Edição: Radioagência Nacional