América Latina

Mulheres assumem liderança do executivo no Uruguai pela primeira vez na história

Vice-presidenta Lucía Topolanski assume o comando do país enquanto presidente Tabaré Vázquez está em viagem

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Topolanski é esposa do ex-presidente José Mujica e foi a senadora eleita com maior número de votos do Uruguai / Divulgação

Pela primeira vez na história, o Uruguai tem duas mulheres no comando do país. Desde sábado (16), a senadora Lucía Topolansky ocupa temporariamente a presidência uruguaia em função da ausência do mandatário Tabaré Vázquez, que ficará fora do país por mais de 48 horas para comparecer à Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova York.

Topolansky assumiu, na última quarta-feira (13), a vice-presidência da República, após a renúncia de Raúl Sendic, envolvido em escândalo de corrupção com dinheiro público. Pela regra do país, Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo. 

Como Topolansky teve que assumir o cargo máximo do país, quem ocupa a vice-presidência é a senadora Patrícia Ayala, seguindo a regra constitucional das listas partidárias mais votadas.Senadora pelo Movimento de Participação Popular, Lucía Topolanski tem longa trajetória na participação política do país. Ela foi integrante da guerrilha Movimento de Libertação Nacional-Tupamaros entre os anos de 1960 e 1970. Em 1972, ela foi detida, recuperando a liberdade só em 1985, com o fim da ditadura que assolou o Uruguai.

Topolanski foi a segunda senadora mais bem votada no país, perdendo apenas para seu esposo, José Mujica. Segundo a Constituição do país, Sendic deveria ser substituído pelo senador mais votado no último pleito, Mujica. Porém, ele está inabilitado para ocupar o cargo porque a regra constitucional impede que um ex-mandatário assuma a vice-presidência. Assim, Topolansky assumiu a primeira posição da lista eleitoral.

Edição: Vanessa Martina Silva