RESISTÊNCIA

MG: 3º dia de protestos e de emoção em defesa da candidatura de Lula

Agenda começou com ato de juristas, em BH, e termina com vigília em frente à Justiça Federal

Brasil de Fato | Belo Horizonte

,
O julgamento do ex-presidente Lula, que aconteceu nesta quarta (24), levou as organizações populares a realizar diversos atos políticos / Rafaella Dotta / Brasil de Fato MG

A capital mineira foi uma das cidades de maior movimentação política do país nesta semana. O julgamento do ex-presidente Lula, que aconteceu nesta quarta (24), levou as organizações populares a realizar diversos atos políticos. A maioria deles convocados pela Frente Brasil Popular – conjunto de partidos, sindicatos e movimentos que apoiam o direito de Lula ser candidato e defendem a necessidade de um novo projeto para o país.

Mais advogados se juntam à causa

O primeiro evento aconteceu na Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na segunda (22). O Ato dos Juristas Mineiros pela Democracia lotou o auditório e fundou um comitê permanente de advogados e operadores do direito, conforme afirma Willian Santos, advogado e presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB.

O ato teve a palestra do professor Vinicius Moreira de Lima, que foi assessor do Tribunal Regional do Trabalho, e de Leonardo Isaac Yarochewsky, advogado criminalista e doutor em ciências penais, além da presença do Sindicato dos Advogados de MG, da Frente Brasil Popular, da Rede Nacional de Advogados e Advogadas Populares, de parlamentares e do secretário estadual de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania, Nilmário Miranda.

Veja a transmissão ao vivo do Brasil de Fato MG aqui.

Atos levaram milhares às ruas e à emoção

Na terça (23), a Frente Brasil Popular reuniu cerca de 10 mil pessoas na Praça Afonso Arinos, centro de BH, para uma marcha. Líderes discursaram no caminhão de som atrelando o julgamento de Lula ao golpe, que se iniciou com o impeachment de Dilma Rousseff, e em seguida aprovou a diminuição dos direitos, aumentou os custos de vida e pretende implantar o desmonte da Previdência Social. A marcha em BH foi até a Praça Sete e terminou por volta de 20h. Assista a transmissão ao vivo do Brasil de Fato MG aqui.

Nas redes sociais, o vídeo da mineira Rina de Alencar, de 85 anos, viralizou. Ela fez uma paródia de uma antiga marchinha de carnaval em homenagem ao ex-presidente Lula e foi filmada pelo grupo de bordado político Linhas do Horizonte.

Na quarta (24), defensores da democracia se reuniram a partir das 8h em frente ao prédio da Justiça Federal, em BH, para uma vigília. As pessoas acompanharam ao vivo o julgamento de Lula e permaneceram no local até o término dos votos dos desembargadores. Assista o ao vivo do Brasil de Fato MG aqui.

Em Juiz de Fora, apoiadores da candidatura de Lula realizaram nos dias 23 e 24 um debate com juristas e uma vigília, respectivamente. Em Uberlândia a manifestação foi na quarta, na porta da Justiça Federal e seguiu até a TV Integração, afiliada da Rede Globo. “Os manifestantes protestaram contra o papel do Judiciário e da grande mídia que tem realizado uma verdadeira perseguição contra Lula e colocado a democracia do país em risco”, afirmou postagem da Frente Brasil Popular Uberlândia, organizadora do ato.

Em Ubá a vigília aconteceu às 19h de terça, organizada pelo Comitê Popular em Defesa da Democracia e da Candidatura de Lula. Uma das organizadoras do comitê, a jovem Duda Paschoalini, fez um discurso emocionante. “O Lula ainda me faz ter esperança de que amanhã vai ser outro dia, me faz ficar indignada com as injustiças e resistir até o fim por mim e pelos que não se cansam de lutar. Ele me mostra como ser forte mesmo diante de inversões midiáticas que conseguem reforçar mentiras até que se tornem verdades”, diz Duda, “Vamos à luta sem medo, que é hora do tudo ou nada. Eleição sem Lula é fraude. E eleição sem fraude, sem dúvidas, é Lula”.

 

Edição: Joana Tavares