Unidade

Fundações partidárias lançam manifesto pela reconstrução e desenvolvimento do Brasil

Entidades vinculadas a cinco agremiações lançaram o documento nesta terça-feira (3)

Brasil de Fato | Brasília

,

Ouça a matéria:

Luciana Santos, presidenta nacional do PC do B: "Nós temos chances de ganhar pela quinta vez consecutiva as eleições" / Richard Silva/PCdoB na Câmara

Cinco fundações ligadas a partidos de esquerda lançaram nesta terça-feira (3) um manifesto conjunto em defesa da retomada do desenvolvimento do Brasil. O documento, batizado como “Por uma Frente no Parlamento Compromissada com a Reconstrução e o Desenvolvimento do Brasil”, busca estabelecer diretrizes para a campanha das agremiações ao Legislativo e a atuação nos próximos quatro anos. 

O manifesto é assinado pelas fundações João Mangabeira (PSB), Lauro Campos (PSOL), Leonel Brizola-Alberto Pasqualini (PDT), Maurício Grabois (PC do B) e Perseu Abramo (PT). O texto é fruto de debates iniciados ano passado, quando as entidades se voltaram à construção de pontos em comum para a disputa do Executivo. 

Convergência Política

Márcio Pochmann, presidente da Fundação Perseu Abramo, afirma que o lançamento do manifesto é uma “oportunidade histórica” e um “momento inédito” de debate programático. 

“Se trata de uma oportunidade construída com base na unidade e também na convergência política. As fundações trabalharam de forma conjunta no sentido de construir diretrizes, contribuir com essa reflexão fundamental para o país, que segue contaminado pela lógica do curtíssimo prazo, um país sem projeto nacional”, explicou. 

Presidenta nacional do PCdoB, a deputada federal Luciana Santos destacou que, diante da profundidade da agenda imposta pelo governo Michel Temer (MDB), o próximo governo terá de contar com uma postura ativa dos parlamentares progressistas. 

“Nós estamos vivendo uma crise econômica, social e política muito grave no país, fruto de uma interrupção de um projeto nacional e popular. Interrupção feita através de um impeachment fraudulento. As consequências dessa agenda imposta são nefastas. Esse manifesto retrata bem os grandes desafios para o país. As ameaças são gigantes. A Frente Parlamentar é uma ideia muito importante. Nós temos chances de ganhar pela quinta vez consecutiva as eleições, mas sem o Parlamento não conseguiremos [reverter as medidas do atual governo]”, defendeu. 

O manifesto aponta como diretrizes para o próximo período medidas que visem a reindustrialização do país, a inclusão social e o fortalecimento da democracia. 

Edição: Katarine Flor