reação

PT, PCdoB e CUT repudiam decisão do TSE e seguem lutando pela candidatura de Lula

A impugnação da candidatura do ex-presidente foi também duramente criticada por deputados do PT na Câmara.

Brasil de Fato | São Paulo

,
PT deve apresentar todos os recursos aos tribunais para que sejam reconhecidos os direitos políticos de Lula / Ricardo Stuckert

Os partidos e a central sindical aliada à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) emitiram notas repudiando a decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em cassar a candidatura do ex-presidente.

A nota assinada pela presidenta do PCdoB, Luciana Santos, afirma que a decisão do TSE é "uma violência contra a soberania do voto popular". Desqualificar a determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU e o apelo de diversos juristas em defesa dos direitos do ex-presidente é um “ultraje à democracia”. 

A impugnação da candidatura de Lula foi também duramente criticada por deputados do PT na Câmara. Para o deputado Wadih Damous (PT-RJ), que é advogado e integra a equipe de defesa de Lula, a votação foi destituída de “fundamentação jurídica válida e revestida de cinismo”. Paulo Teixeira (PT-SP), por sua vez, ressaltou a parcialidade da Justiça brasileira. “Eles têm lado e estão perseguindo Lula”, protestou.

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) também indignou-se com a decisão do TSE. Para a central sindical, a votação desta sexta-feira (31) foi mais um ato do judiciário de parcialidade e desrespeito aos direitos fundamentais consagrados na Constituição Brasileira e no Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário. 

Com Lula até o fim

Passados exatos dois anos após o Senado confirmar o impeachment de Dilma Rousseff, o Tribunal Superior Eleitoral votou, por 6 x 1 contra o registro da candidatura do ex-presidente Lula nesta sexta-feira.  

No entanto, o Partido dos Trabalhadores divulgou nota em que afirma que vai “apresentar todos os recursos aos tribunais para que sejam reconhecidos os direitos políticos de Lula previstos na lei e nos tratados internacionais ratificados pelo Brasil”. 

Repúdio internacional

Pablo Bustinduy, secretário internacional do partido espanhol Podemos, afirmou em vídeo divulgado nesta manhã (1), que o objetivo do TSE é “impedir a participação de Lula nas eleições”. O Podemos integra o governo espanhol e é uma das principais forças políticas do parlamento europeu.  

Edição: Daniela Stefano