AMÉRICA LATINA

Após encontro com Putin, Maduro anuncia contratos de US$ 5 bi no setor de petróleo

De acordo com presidente venezuelano, também foram firmados acordos para garantir investimentos em mineração

Maduro e Putin se encontraram em Moscou e firmaram acordos entre Venezuela e Rússia / AVN

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou nessa quinta-feira (06) que Venezuela e Rússia assinaram contratos de cooperação comercial que garantem mais de 5 bilhões de dólares em investimento na área do petróleo. O mandatário venezuelano manteve, nos últimos dois dias, reuniões de trabalho com Vladmir Putin.

Segundo Maduro, também foram firmados acordos para garantir investimentos no setor de mineração e no ramo alimentício. O presidente afirmou que os pactos assinados garantem mais de US$ 5 bilhões "para elevar a produção petroleira com nossos sócios russos das empresas mistas".

O venezuelano ainda anunciou que foram negociados mais de US$ 1 bilhão para a produção de minérios, especialmente o ouro. "Também firmamos um contrato para garantir 600 mil toneladas de trigo para o pão do povo da Venezuela", disse Maduro.

Em vídeo divulgado em sua conta no Twitter, o presidente ainda destaca que foram acordados "um contrato para assistência, reparos e manutenção do sistema de armas da Venezuela".

Cúpula

Maduro chegou a Moscou nesta quarta-feira (05) e se reuniu com o presidente russo. Durante o encontro, Putin afirmou que reconhece os esforços da Venezuela em superar a crise econômica e repudiou "qualquer tentativa de mudar a situação política na Venezuela pelo uso da força", em ações que caracterizou de "clara natureza terrorista" contra a nação latino-americana.

"Sabemos que a situação na Venezuela continua complicada. Apoiamos os esforços para conseguir o entendimento na sociedade e a normalização das relações com a oposição", disse Putin.

Após a assinatura dos acordos, o presidente venezuelano afirmou que as nações encontraram um ponto para fazer o programa econômico da Venezuela avançar e se integrar "perfeitamente à visão econômica da cooperação Rússia-Venezuela".

Edição: Opera Mundi