MUDANÇA

Ministra do Trabalho do México anuncia aumento salarial de 16% a partir de 2019

Maior aumento em 25 anos, ação representa uma “nova etapa na política salarial" mexicana, segundo o presidente do país

A Ministra do Trabalho, Luisa María Alcalde, e o presidente do país, Andrés Manuel López Obrador, ambos do partido Morena / Foto: Assessoria AMLO

A Ministra do Trabalho do México, Luisa María Alcalde, anunciou nessa segunda-feira (17) que os trabalhadores mexicanos terão um aumento de 16,21% no salário mínimo a partir de janeiro de 2019, como parte da nova política salarial promovida pelo presidente Andrés Manuel López Obrador, do partido de centro-esquerda Movimento Regeneração Nacional (Morena). Este é o maior aumento salarial do país em 25 anos.

Durante uma coletiva de imprensa, a ministra da pasta indicou que serão estabelecidos dois aumentos salariais, acordados em consenso com o Banco do México, empresários e setores trabalhistas do país.

Aqueles que trabalham na área da fronteira norte receberão no mínimo 176,72 pesos (cerca de 8,72 dólares) por dia, enquanto no restante do país o salário mínimo diário será de 102,68 pesos (aproximadamente 5,07 dólares), ambos maiores do que os 88,36 pesos diários estipulados pelo governo anterior, do direitista Enrique Peña Nieto, do Partido Revolucionário Institucional (PRI).

“Chegou o momento de romper com as políticas salariais do passado e estabelecer novos paradigmas que permitam dignificar o trabalho e resgatar seu valor”, afirmou Luisa Alcalde, acrescentando que esta decisão marca o início da liquidação de uma dívida histórica com os trabalhadores que possuem uma renda menor.

Por sua parte, o presidente López Obrador enfatizou que o aumento significa “uma nova etapa na política salarial do país” para garantir uma melhor distribuição das riquezas para todo o povo.

Ele também destacou que o aumento salarial é um ato que fortalece o governo mexicano e o país, tanto externamente quanto internamente, por ser um “ato de maturidade política, responsabilidade e confiança”.

Edição: teleSUR | Versão para o português: Luiza Mançano