DIREITA À DERIVA

Na Venezuela, pesquisa revela rejeição a líderes opositores

Lideranças tradicionais são rejeitadas e novo líder opositor, Juan Guaidó, é desconhecido por 81% dos venezuelanos

Brasil de Fato | Caracas (Venezuela)

,
Mesmo entre eleitores opositores ao governo de Maduro não há o reconhecimento de uma liderança entre dirigentes da direita / Foto: La Prensa

Uma pesquisa realizada para medir a popularidade dos principais opositores ao governo do presidente Nicolás Maduro e sondar entre o eleitorado opositor qual deles estaria em melhores condições de assumir a liderança revelou que 81% dos venezuelanos não conhecem o deputado Juan Guaidó, presidente da mesa diretora da Assembleia Nacional que se autodeclarou presidente interino da Venezuela no último dia 11 de janeiro, um dia após a posse oficial do presidente Nicolás Maduro.

Entre os eleitores que conhecem Guaidó, cerca de 19% dos entrevistados pela pesquisa, aproximadamente 11% afirmam ter opinião desfavorável sobre o deputado, e apenas 3% apoiam sua posição política. Outros 6% não responderam.

A pesquisa foi realizada pela empresa Hinterlaces e consultou cerca de 1.500 pessoas. Os resultados foram divulgados pelo jornalista José Vicente Rangel, um dos mais respeitados da Venezuela e apresentador de um programa de televisão aos domingos pela noite no canal privado Globovisión

O deputado Julio Borges, do partido Primeiro Justiça, foi o líder que obteve a pior avaliação, com 80% de rejeição; já 16% afirmam ser favoráveis ao deputado. Outros 2% não o conhecem e 2% não quiseram opinar.

O presidente do maior partido de oposição, o Ação Democrática, deputado Henry Ramos Allup, aparece com 75% de rejeição e 21% de aprovação; 3% afirmam desconhecer o político.

O ex-governador do estado de Miranda Henrique Capriles Radonski, candidato derrotado na eleição presidencial de 2012 contra Hugo Chávez e em em 2013 contra Nicolás Maduro, obteve números parecidos aos de Ramos Allup: 75% de desaprovação, 22% de aprovação e 2% o desconhecem.

Já o principal candidato opositor ao chavismo na última eleição presidencial, Henri Falcón, obteve desaprovação de 71% da população, 23% de aprovação e 4% não opinaram.

Nessa pesquisa, o dirigente com menos rejeição foi Leopoldo López, do partido Vontade Popular, de extrema direita, que tem 63% de opinião desfavorável, 33% de aprovação e 4% não quiseram opinar.

Ainda que com alta taxa de impopularidade de seus líderes, a oposição convocou uma marcha para essa quarta-feira (23) para protestar contra o governo de Nicolás Maduro, que assumiu um novo mandato este mês, referente ao período 2019 e 2015.

:: O que está acontecendo na Venezuela? ::

Edição: Vivian Fernandes