Eleições

Apesar de empate, Netanyahu se encaminha para quarto mandato consecutivo em Israel

Likud, partido do premiê, conquistou 35 assentos no Parlamento, mas tem melhores condições de fechar alianças

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Netanyahu agradeceu "aos cidadãos de Israel" e afirmou que começará "a formar um governo já esta noite" / Foto: Thomas Coex/AFP

Resultados preliminares divulgados nesta quarta-feira (10) apontam que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, terá o caminho livre para o seu quinto mandato – o quarto consecutivo – à frente do país. 

Com 97% das urnas apuradas, o Likud, partido do premiê, deverá conquistar 35 cadeiras no Parlamento israelense, mesmo número que a Legenda Azul e Branco, de seu principal adversário, o centrista e ex-chefe do Estado Maior do Exército Benny Gantz. 

Embora o resultado representa um empate, o partido do premiê demonstra maior capacidade de fazer alianças. Dessa forma, a estimativa é de que o Likud em coalizão com partidos aliados de direita garantam 65 do total de 120 assentos do Parlamento, o que é suficiente para consolidar a maioria e formar um novo governo sob a liderança de Netanyahu. 

O premiê reivindicou a vitória durante um discurso aos integrantes de seu partido e apoiadores feito em Tel Aviv. “O bloco direitista liderado pelo Likud obteve uma vitória clara. Agradeço aos cidadãos de Israel pela confiança. Vou começar a formar um governo de direita com nossos parceiros já esta noite”, afirmou o premiê. 

Caso a tendência de permanecer no cargo seja confirmada após a formação do governo, Netanyahu será o primeiro-ministro a passar mais tempo no cargo, superando David Ben-Gurion, o primeiro a chefiar o Estado de Israel quando ele foi criado, em 1948. 

Benny Gantz também comemorou o desempenho do Azul e Branco e indicou que ainda pretende disputar o cargo de primeiro-ministro. “É um dia histórico, mais de um milhão de pessoas votaram em nós. O presidente deve nos atribuir a responsabilidade de formar o próximo governo porque somos o partido mais importante”, afirmou. 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, já parabenizou Netanyahu, um de seus maiores aliados, e afirmou que o resultado é “um bom sinal para paz”. 

Resultado apertado

O mandato atual de Netanyahu foi marcado por denúncias de corrupção, fraude e suborno. O premiê, no entanto, tentou se esquivar das acusações apostando no que considera “sucessos” de sua administração no que diz respeito à política externa israelense.

Entre as conquistas reclamadas pelo conservador está sua boa relação com Trump, além da aproximação com os governos de direita da Hungria, liderado por Viktor Orban, e do Brasil, de Jair Bolsonaro (PSL).

No entanto, os casos de corrupção levaram Netanyahu a perder popularidade, o que fez com que as eleições realizadas nesta segunda-feira (8) fossem as mais apertadas da última década.

Edição: Daniel Giovanaz