VAZA JATO

No Senado, OAB volta a defender afastamento de Moro

Presidente da entidade reafirma posicionamento em conversa com o presidente da Casa, Davi Alcolumbre

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
Felipe Santa Cruz: minoria coloca em risco credibilidade do judiciário / Fábio Rodrigues Pozzebom | Agência Brasil

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz, visitou o presidente do Senado Davi Alcolumbre (DEM-AP) nesta quarta-feira (12) e voltou a defender o afastamento do procurador Deltan Dallagnol da Lava Jato e do ex-juiz federal Sérgio Moro do cargo de ministro da Justiça – em função das conversas que revelam o conluio entre os dois para condenar sem provas o ex-presidente Lula e tirá-lo da disputa eleitoral de 2018.

“É muito importante que o país resguarde o seu Ministério Público e seu Poder Judiciário que, hoje, estão por conta dos fatos ocorridos na semana passada, sob suspeita, com sua credibilidade, por conta de uma minoria, colocada em risco. Nosso papel é defender a independência do Poder Judiciário e a força do Ministério Público Brasileiro — afirmou.

Ele lembrou que a OAB nacional, em decisão unânime, já manifestou o mesmo entendimento.

Santa Cruz trouxe a Alcolumbre as indicações da Ordem dos Advogados do Brasil para integrar os conselhos nacionais do Ministério Público e da Justiça. Os nomes são sabatinados na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e depois votados em Plenário. Para o dirigente da OAB, no momento em que se discute o modelo de atuação do Judiciário e do MP, as indicações ganham nova força para atuar na busca de transparência.

* Com informações da Agência Senado

Edição: João Paulo Soares